terça-feira, 14 de outubro de 2014

A CARA DE PAU DO PAI DAS ESCOLAS DE LATA

Sartori, do PMDB: toma que o filho é teu!
O candidato do PMDB ao governo do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, não é apenas um peixe ensaboado, que se esquiva de qualquer questionamento e foge da raia na hora do vamos-ver. Ele é também um baita de um mentiroso. No primeiro debate entre ele o candidato à reeleição Tarso Genro, do PT, ocorrido nesta terça-feira, 14, na Rádio Gaúcha, Sartori esperneou tentando desvincular seu nome de uma das mais desumanas ações já perpetradas na área da Educação no estado: a criação das escolas de lata, surgidas durante o (des)governo da tucana Yeda Crusius. A mãe da ideia, e que a pôs em prática, é a ex-secretária estadual da Educação à época, Mariza Abreu. Beirando a zombaria, esta senhora batizou seu invento de "módulos metálicos habitáveis", desconsiderando o suplício a que submeteu alunos de 7 a 17 anos, que, no verão, foram obrigados a suportar temperaturas que beiravam os 40 graus.
.
"Modúlos metálicos habitáveis"

Mariza Abreu era a secretária municipal de Educação em Caxias do Sul, na gestão de Sartori. O que os leitores do tabloide Zero Hora nunca souberam é que a nomeação dela para a Secretaria de Educação do RS, negociada em um gabinete muito bem refrigerado, deu-se por indicação e empenho pessoal de José Ivo.

Banidas no governo Tarso, as escolas de lata podem ressuscitar no caso de uma eventual vitória eleitoral do peemedebista. Pelo que sabemos, Mariza Abreu está à solta por aí, dando mole para o Sartorão da Massa. 
.
Caso queira refrescar a memória, clique aqui.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

terça-feira, 30 de setembro de 2014

PREFEITO DO PP USA VERBA DOS POBRES PARA BENEFICIAR CONDOMÍNIO DE ANA AMÉLIA

.
Você vai ver a seguir mais um caso escandaloso envolvendo a candidata da RBS ao governo gaúcho, Ana Amélia Lemos. Como é sabido, Miss Inteligência de Lagoa Vermelha possui dois imóveis geminados no Residencial Morada dos Plátanos, um condomínio de luxo na cidade de Canela, na Serra Gaúcha. Os cafofos foram comprados diretamente do empreendedor, Pedro Bertolucci, vulgo Pedro Bala, ex-prefeito cassado da vizinha Gramado e ex-presidente estadual do Partido Progressista. O atual prefeito de Canela também é do PP, o partido de Ana Amélia. 
Veja o que acontece quando essa curriola se junta. 

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

ANA AMÉLIA VOTOU CONTRA POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO SALÁRIO-MÍNIMO

Clique na imagem para ampliá-la
Candidata da RBS ao governo do Rio Grande do Sul, a senadora CC Fantasma Ana Amélia Lemos mostrou de que lado está logo que chegou ao Senado. Em sua primeira votação naquela Casa, a latifundiária gaúcha/goiana declarou-se frontalmente contrária aos interesses da classe trabalhadora, votando contra o PLC 01/2011, na sessão do dia 23 de fevereiro. O projeto deu origem à Lei Federal 12.382/2011, que definiu atual política de valorização do salário-mínimo.

Clique aqui para ver as notas taquigráficas da Sessão Deliberativa de 23/02/2011, no Senado.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

EXCLUSIVO - LASIER MARTINS É CONDENADO PELA JUSTIÇA POR OFENDER SERVIDOR PÚBLICO

.

O candidato ao Senado Lasier Martins (PDT-RS), ex-funcionário da RBS e ex-integrante da Mocidade da ARENA, foi condenado em última instância a indenizar o agente da Polícia Federal Gilnei da Costa Carvalho por ofensas pessoais no exercício de suas funções. A ação já transitou em julgado e o pagamento da indenização foi feito no início deste ano. A imprensa corporativa gaúcha fez questão de ocultar o caso da opinião pública.
Tudo começou quando o porta-voz das oligarquias guascas compareceu a um posto da Polícia Federal, no bairro Azenha, em Porto Alegre, para pedir dois passaportes em nome de suas filhas menores de idade. A certa altura do procedimento, o agente federal que o atendia solicitou que Lasier apresentasse seu RG, como determina a lei. Sem portar o documento, Lasier tentou isentar-se deste quesito, alegando que todo mundo sabia quem ele era. Diante da irredutibilidade do funcionário em relevar a exigência legal de apresentar a cédula de identidade, Lasier Martins rodou a baiana e surtou, passando a ofender o servidor, aos gritos.
De acordo com os depoimentos de Gilnei Carvalho e de mais duas testemunhas, Lasier proferiu frases chulas, como “Burocrata, vagabundo, filho da puta, recalcado, vai à merda”, entre outros impropérios. Não contente com o discurso injurioso no local de trabalho do agente federal, naquele mesmo dia Lasier ocupou o microfone da Rádio Gaúcha, durante seu programa Gaúcha Repórter, e passou toda a tarde difamando e achincalhando o servidor público, citando seu nome no ar.
O processo teve início em 1998, com três ações judiciais, sendo duas delas no âmbito da Justiça Federal. Graças ao poder econômico e a uma inacreditável sequência de chicanas jurídicas, Lasier safou-se delas, sendo beneficiado acintosamente pela ex-ministra tucana do STF (na época, ainda no TRF-4) Ellen Gracie. A ação indenizatória, no entanto, prosperou, a despeito das dezenas de recursos protelatórios impetrados pelos rábulas do radialista.
Em sua sentença, o juiz Luís Gustavo Pedroso Lacerda, da 13ª  Vara Cível de Porto Alegre, fez a seguinte alusão: “Destaco que foi oportuna a menção à expressão “Você sabe com quem está falando?”, bordão infelizmente incrustrado em nossa sociedade de “pessoas” e não “indivíduos iguais perante a lei”, sabiamente abordado na magistral obra do antropólogo Roberto da Matta (in Carnaval, Malandros e Heróis).”
A condenação judicial também alcançou a Rádio Gaúcha, do Grupo RBS. O valor da indenização, corrigido, atingiu a casa dos R$ 100 mil, para cada um, mais os honorários advocatícios.

Se tiver paciência para ler a íntegra dos processos, clique aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

NOTA NA REVISTA VEJA PROVA QUE ANA AMÉLIA MENTE SOBRE SEUS BENS



Uma singela notinha plantada pela candidata da RBS na coluna de Lauro Jardim, da revista Veja, demonstra, de uma vez por todas, que Ana Amélia Lemos agiu de forma premeditada e de má-fé ao sonegar as informações de seus bens à Justiça Eleitoral.
A nota da coluna Radar on-line, publicada no dia 29 de janeiro deste ano, informa que Ana Amélia “está concluindo o inventário de seu marido”, falecido em 2011.  Mentira. De acordo com documento obtido no 2º Cartório de Notas de Formosa (GO), a partilha dos bens do marido da candidata, o ex-senador biônico Octávio Omar Cardoso, foi registrada naquele tabelionato dois dias antes, em 27 de janeiro. Ainda segundo a coluna, a “estratégia” de Miss Inteligência para neutralizar o impacto da engorda súbita de seu patrimônio seria “antecipar a defesa”. De acordo com o colunista, que parecia estar bem informado sobre os próximos passos da candidata, Ana Amélia iria “alardear nas redes sociais” as explicações sobre sua exorbitante variação patrimonial. Mais ainda: a candidata do PP também avisaria “ao Senado e à Justiça Federal” (sic) que seu rol de bens havia aumentado.

Como é sabido em todos os rincões, Ana Amélia de Lemos não cumpriu letra alguma do que prometera fazer. Ao contrário, ela escondeu sua fortuna do TRE, de seus pares senadores e, principalmente, dos eleitores gaúchos, que foram brindados pela propaganda da pepista com a melosa ladainha de uma “moça pobre de pés descalços de Lagoa Vermelha, nos Campos de Vacaria”.

ANA AMÉLIA TENTA CENSURAR CLOACA NEWS E DÁ COM OS BURROS N’ÁGUA





De acordo com informações veiculadas pelo portal Sul21, a Justiça Eleitoral gaúcha indeferiu a liminar nas ações cautelares ajuizadas pela candidata ao governo do RS Ana Amélia Lemos (PP) e a coligação Esperança que Une o Rio Grande contra dois blogs, entre os quais este Cloaca News, que noticiaram a falta de informações sobre seu patrimônio na declaração feita ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS). Tanto o desembargador Federal Otávio Roberto Pamplona, juiz auxiliar do TRE-RS, quanto a desembargadora Liselena Schifino Robles Ribeiro, juíza auxiliar do TRE-RS, que relataram as ações, consideraram que a informação não é “sabidamente inverídica”, como afirmava a candidata, e que não há necessidade de concessão de liminar.
Após ser notificado do caso, o titular deste Cloaca News emitiu a seguinte Nota Oficial:

"Sobre a ação tresloucada de Ana Amélia e sua coligação, o Sr. Cloaca, titular do blog Cloaca News, tem a dizer o seguinte:
- A tentativa de retirar de circulação um veículo de informação e livre manifestação do pensamento, no caso, o blog Cloaca News, constitui-se em grave atentado à liberdade de expressão, digno de ser veementemente repudiado por todos os que prezam a democracia e a pluralidade ideológica. 
- As informações veiculadas pelo blog são absolutamente verdadeiras, calcadas em prova oficial, fornecida pelo 2º Cartório de Notas de Formosa, Goiás, no dia 8 de setembro último. Também estão escoradas nas informações oficiais – públicas – exibidas pela Justiça Eleitoral na internet. 
- A simplória alegação de que o Cloaca News “identifica-se com o governo do Partido dos Trabalhadores” não tem qualquer respaldo fático, visto que o blog não ostenta, nem jamais ostentou, qualquer logomarca do PT. 
- A tentativa de Ana Amélia de banir sumariamente um veículo de informação e ideias demonstra a índole autoritária e fascista da candidata do PP, ela sim, identificada com os setores mais reacionários e conservadores da direita mais raivosa do Rio Grande do Sul.
- Até o momento, não fui chamado a me manifestar formalmente sobre este desditoso caso de tentativa de censura. Em todo caso, estou pronto a fazê-lo, para apresentar, com prazer, as provas cabais de tudo o que está publicado."

sábado, 20 de setembro de 2014

ESCÂNDALO: CANDIDATA DA RBS ESCONDEU PATRIMÔNIO MILIONÁRIO EM DECLARAÇÃO À JUSTIÇA ELEITORAL


A candidata da RBS ao governo gaúcho, senadora Ana Amélia Lemos (PP), omitiu deliberadamente de sua declaração de bens ao TRE uma fortuna avaliada em mais de R$ 4 milhões
Entre os bens ocultados está a Fazenda Saco do Bom Jesus, um latifúndio localizado no município de Formosa, interior de Goiás. Documento público obtido junto ao Cartório de Notas da cidade goiana não deixa dúvidas sobre a propriedade das terras que a candidata tentou esconder dos eleitores gaúchos.

.
.
O que mais Ana Amélia Lemos não quer que o povo do Rio Grande do Sul saiba a seu respeito?

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

ANA AMÉLIA DUPLICOU PATRIMÔNIO APÓS SE ELEGER AO SENADO





















A senadora Ana Amélia Lemos, do PP (Primeiro a Propina), candidata ao governo do Rio Grande do Sul pelo PRBS, está dando ao eleitorado gaúcho um belo exemplo de eficiência, pelo menos no que diz respeito à gestão de seu próprio patrimônio. De acordo com  informações públicas, exibidas pela Justiça Eleitoral, a declaração dos bens visíveis da Miss Inteligência de Lagoa Vermelha apresentou, em 2014, uma evolução de mais de 100% em relação ao patrimônio declarado em 2010, quando era candidata ao Senado.
A menina pobre de pés descalços dos Fundos dos Campos de Vacaria, que ralou décadas para amealhar um patrimônio de pouco mais de R$ 1,2 mi (até então, compatível com sua carreira profissional, construída em poderosa corporação mafiomidiática), não precisou de quatro anos para dobrar suas posses. Mesmo que a pepista guardasse em poupança a totalidade dos subsídios mensais líquidos que recebe do Senado, e não gastasse nesse período todo um centavo sequer com coisa alguma (comida, por exemplo), ainda assim a conta não fecharia. Para empatar com o valor dos bens declarados em 2014, a senadora dos latifundiários teria que economizar, também, 100% da pensão de quase 10 mil reais por mês que recebe do IPE – Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul. 

É dado como certo que se for instada energicamente a dar explicações sobre o milagre da multiplicação de seus bens, Ana Amélia já tem a frase na ponta da língua: “Não aperta, Aparício!!!”

sábado, 5 de julho de 2014

ALI KAMEL VENCE EM CASA COM MÃOZINHA DO JUIZ

.
O site Consultor Jurídico (Conjur) publicou nesta sexta-feira, 4, mais um press release distribuído pelos advogados da Rede Globo, informando sobre o processo judicial movido por Ali Kamel, diretor da emissora, contra o responsável por este Cloaca News. O texto, republicado acriticamente pelos veículos da máfia midiática brasileira, noticiou a decisão de um grupo de desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de confirmar a sentença proferida por uma juíza da 25ª Vara Cível carioca, que condenou este blogueiro a indenizar o alto funcionário da corporação em dezenas de milhares de reais.
No melhor estilo Joaquim Barbosa, os magistrados da primeira e segunda instâncias do Rio de Janeiro ignoraram os fatos, deram de costas às provas e aceitaram, como cordeiros, as alegações inverídicas – mentirosas mesmo – apresentadas pelos rábulas escalados pela Globo para tentar intimidar e calar este blogueiro.
A ação movida por Ali Kamel e seus 40 advogados partiu de uma premissa escandalosamente falsa – que este Cloaca News “espalhou o boato de que o diretor de Jornalismo da TV Globo protagonizou um filme pornô”, nos anos 80.
A VERDADE – No dia 16/8/2009, este blog publicou um vídeo com excertos da obra cinematográfica Solar das Taras Proibidas, de 1984. Nos minutos iniciais da película, dedicados à apresentação do grandioso elenco, o nome do ator Ali Kamel encabeça o cast masculino do filme. Como se pode observar na postagem, não há alusão alguma ao funcionário da TV Globo, homônimo do artista. E, como se vê nos créditos iniciais da obra, o nome do ator é o nome do ator.
A bizarrice, no entanto, está na primeira sentença condenatória, que levou em consideração uma ficha catalográfica do site Cinemateca Brasileira, em que o ator Ali Kamel é apresentado, erroneamente, como Alex Kamel. Este dado – falso, como demonstrado pelo filme em si – foi apresentado pelos 40 advogados da Globo apenas na tréplica aos argumentos da defesa, não sendo oferecido ao réu o direito de rebater e desmascarar a falsidade.

Agora, ao ratificar bovinamente a aloprada sentença de primeiro grau, a chamada egrégia corte fluminense dá sinais de que existem, sim, magistrados caseiros. Pode isso, Arnaldo?