quinta-feira, 13 de novembro de 2008

O Jornal Nacional e as "ordens superiores"

Notícia lida de boca cheia pelo William Hommer, em bloco intermediário do Jornal Nacional desta quarta-feira, informou que Tereza Grossi, ex-diretora de Fiscalização do Banco Central - sob a gestão do economista pilantra Chico Lopes - foi absolvida da acusação de peculato pelo Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro. Na decisão da Corte, os desembargadores alegaram que ela "apenas obedeceu a ordens superiores". Curiosamente, o marido de Fátima não informou de onde partiram as "ordens superiores". E - oh! que surpresa! - não disse palavra sobre a que governo a ré servia na ocasião do crime. Para coroar a emissão de seu dejeto, o arrebatado âncora do telejornal mais assistido do país deixou de dizer que a tal sentença não é definitiva, visto que caberá recurso ao Superior Tribunal de Justiça. Como dizia o inglês G. K. Chesterton: " o jornalismo consiste basicamente em dizer 'Lord Jones morreu' para pessoas que nunca souberam que Lord Jones estava vivo".

Um comentário:

Sally Somir disse...

Quanto à forma:

Bonner tem que parar de fazer bronzeamento artificial, ele está parecendo um cocô de peruca

Quanto ao conteúdo:

Na minha humilde opinião, omissão é pior que a mentira, porque ao menos para mentir, se precisa de um pouco de coragem e culhões.

Parabéns pelas postagens! Adorei o blog

Sally
www.corporativismofeminino.com