segunda-feira, 27 de abril de 2009

GILMAR DOS CAPANGAS FAZ NOVELA DE RÁDIO EM CAUSA PRÓPRIA

Dramalhão pode, finalmente, esclarecer o mistério: cadê o áudio, Odete Roitman???
.
Cumprindo sua inarredável missão de "tratar temas jurídicos em profundidade" e "evitar que assuntos complexos sejam abordados superficialmente", a pujante Rádio Justiça - emissora pública administrada pelo STF - levará ao ar, a partir desta segunda-feira, o folhetim "Não escuta, que eu grampo", criação do repórter-dramaturgo Guilherme Macedo. O enredo promete fortes emoções. Mulher contrata o detetive Virgulino para investigar suposta traição de marido com uma sirigaita do high society. Ao instalar escutas telefônicas clandestinas na casa da socialite, o sherlock-lampião descobre algo muito mais grave do que uma pulada de cerca. Com direção de Viviane Yanagui, sonoplastia de Marcus Tavares e as vozes de Odete Rocha, William Galvão e Juliana Batista, "Não escuta, que eu grampo" será veiculada em nove horários, de segunda a sexta-feira: às 5h50, 10h50, 13h50, 14h50, 17h50, 20h50, 23h50, 1h50 e 3h50. Sábado e domingo, às 20h, a rádio apresenta o compacto com a história completa. A Rádio Justiça é sintonizada em 104,7 MHz, em Brasília, via satélite ou aqui, pelo website da emissora.

3 comentários:

KiCacilda disse...

Cabrálios me mordam! Por causa de vcs eu fui parar na tal emissora, porque novela de rádio é uma belezura. Mas vai daí que a coisa do grampo ainda não tá no ar e é impossível ouvir o caanal, como eles dizem, "agora" - ou seja a rádio não radia; nem um pio ao vivo. Então resolvi escutar outra novelinha, a Irmãos de Fé. Tira uma linha, óia que pitéu o cap. 4. É imperdível. Verdadeira saga. E só pra ajudar aos deficientes auditivos, eu até transcrevi.

- "suspense, drama, comédia, história! O direito é coisa de toda hora na vida de todo mundo..." .

(narrador, muito exclamativo) "A Dorotéia era uma mulher muito trabalhadora, mas que adorava encher a cara depois do trabalho. Um dia ela aderiu à Comunidade dos Missionários da Libertação e abandonou o álcool!!!! Lá, a Dorotéia quase arranjou um trabalho na loja de uma missionária, mas teve o emprego recusado quando a dona do lugar resolveu não só mudar de religião, como condenar a crença da pobre Dorotéia. E agora lá está ela ao lado do irmão, o Dirceu, que diz ser filósofo, mas a única coisa que ele sabe fazer é se encostar no sofá o dia todo.
- Iiihhhh, e agora Dorotéia, o que que você vai fazer? (Dirceu,com cinismo)
- Me diga vc, que eu mesma, não tenho a menor idéia (Dorotéia, sem crer).
- Por que é que vc não liga aí pro seu padrinho espiritual (com escárnio), o missionário Doooouglas, ele não é o super-homem?
- Saiba vc, Dirceu, meu irmão incrédulo, que o missionário Douglas é apenas um homem bem-informado e de bom coração, ou vc esqueceu que foi ele quem me tirou daquela vida de bar em bar?
- Eu seeeei, mas eu tb sei que apesar do nome, essa sua nova religião dos Missionários da Libertação anda te prendendo cada vez mais, né? Por causa dela vc quase não entra na universidade e agora foi demitida sem nem mesmo ter sido contratada, por pertencer a esse seleto grupo de missionários (com escárnio, cinismo e deboche).
- Só que o senhor não percebe, que se não fosse a minha fé, eu não teria tido vontade de voltar a estudar. Eu vou ligar, SIM, para o Missionário Douglas, e ele vai me dizer o que fazer. (com decisão e provocação) - Alô, missionário Douglas, o sr. não sabe o que me aconteeeeceu... (com voz chorosa)
(sobe a música do J. Ben: chora, chora, chora, chora mas não se demora...)
(narrador, de novo) Assim, Dorotéia conta todo seu calvário para conseguir o emprego. Disse que a dona da perfumaria mudou de religião e não contrata, segundo ela, "herééééééges"!
- Ok, missionário Douglas, eu vou seguir seu conselho.
- Qual conselho? Abandonar essa seita maluca?
- Primeiro, mais respeito com minha religião, Dirceu, que eu não implico com a sua filosofia.
- Claro que implica, fica me chamando de vagabundo aí, em qualquer oportunidade.
- Uma coisa é ser filósofo, outra é ser um encostado convicto como é o seu caso.
- Tá, tá. Mas não vamos desviar do foco. Me diga, o que o grande sapiente missionário te aconselhou desta vez? Dois pais-nossos e cinco ave-marias?
- Não Dirceu, ele disse pra eu procurar a J-U-S-T-I-Ç-A, porque negar emprego a alguém por causa de religião é C-R-I-M-E.
- Mesmo?
- E a lei prevê reclusão de 2 a 5 anos!
- Num sabia que esse pessoal levava essa coisa de religião assim, tão a sério, não!
- Pois saiba que essa coisa de religião, como vc diz, é levada tão a sério quanto discriminação por raça, cor, etnia, e nacionalidade.
- Interessante...
- Aliás, Dirceu, se vc acha tão interessante, que tal ir comigo agora, a mais uma sessão de ensinamentos do missionário Douglas?
- Aahhhh, mas agóóóra, Dorotéia?
- E o que é que vc vai fazer agora?
- Aaahhh, eu tava assim pensando em continuar aquele meu cochilo que vc interrompeu láááá no capítulo 2.
- Vc, como um filósofo, não gostaria de abrir a sua mente para noooovas idééééias, para noooovas formas de enxergar o mundo?
- Ahhh, não na hora da pestana, né?
- Ah, deixa de preguiça e vem comigo, Dirceu. Quem sabe o missionário Douglas não te guia para a luz. Ou para um emprego... pra vc deixar de ser um encostado.
- Olha, ir para o culto eu até topo, mas essa história de emprego é que me deixou meio com um pé atrás.
- Tá bom, Dirceu, eu não vou te pressionar pra arranjar um trabalho, não, tá? Só acho interessante vc ir comigo, pra ouvir sábias palavras.
- Tudo bem, eu sei que se eu não for vc vai ficar me enchendo tanto o saco que não vai me deixar dormir.
- Divina inspiração, Dirceu!
(ela abre a porta e tem uma gritaria ao fundo - com as mesmas vozes de Dorotéia e Dirceu - Herege! Uhhh (vaia), Infiel...)
- Mas o que é que é isso?
- Parece um bando de vizinhos enfurecidos contra... VOCÊ, Dorotéia!
- Contra mim, mas o que é que eu fiz? (surpresa, indignada)
- Ó, pelos gritos parece que eles não gostam muito que vc seja da comunidade dos Missionários da Libertação.
- Geeeeennnteee, isso parece mais a santa inquisição!

--- E o que vai acontecer com esses dois irmãos??? Fique sabendo amanhã, no último capítulo de Irmãos de Fé! (narrador com jeito de quem nem ele acredita no que tem de ler)." Fim do cap. 4.

Ó, meu pai. Se a novela do grampo for assim boa, não podemos perder jamais. Vai mudar minha (nossa) vida. To tremendo de ansiedade aqui.
O Cloaca poderia acompanhar tb. Num é lindo?

Cloaca News disse...

Caro KiCacilda: acabamos de ouvir, online, o primeiro capítulo da radionovela do Gilmar. Observe a grade de programação da emissora. Clique no título Justiça em Cena. Há vários horários de exibição.

Diogo disse...

Eu não estou acreditandooooooooooooo!