quarta-feira, 22 de abril de 2009

LULA MOLHA A MÃO DE REVISTA GRINGA

.
Enquanto o DJ e barrigueiro da Globo vira a madrugada caçando assunto nos jornais dos outros tentando esculhambar o governo do Presidente Lula (clique aqui para ver), a edição petista da revista Newsweek traz aos leitores das Américas um artigo 100% chapa-branca, em que trata o Brasil como "gigante regional único", entre outras babações. Do you can't believe it? So, push here. Seu inglês está pior que o nosso? Então, espere sentado até que Folha, Globo, Estadão, Zero Hora e quejandos "repercutam" a reportagem dos ianques vendidos. Ou clique aqui e veja o resumo da BBC Brasil sobre o assunto.

18 comentários:

helioborba disse...

Apesar da imprensa corrupta, golpista e racista, Lula está construindo um gigante regional único, diz 'Newsweek'.
Lula está construindo um gigante regional único, diz 'Newsweek'.
O Brasil vem se transformando na última década em uma potência regional única, ao se tornar uma sólida democracia de livre mercado, uma rara ilha de estabilidade em uma região conturbada e governada pelo Estado de direito ao invés dos caprichos dos autocratas. A afirmação é feita em artigo publicado na última edição internacional da revista americana Newsweek."Contando com a cobertura da proteção de segurança americana, e um hemisfério sem nenhum inimigo crível, o Brasil tem ficado livre para utilizar sua vasta vantagem econômica de seu tamanho dentro da América do Sul para auxiliar, influenciar ou cooptar vizinhos, ao mesmo tempo conseguindo conter seu rival regional problemático, a Venezuela", afirma o artigo.Segundo a revista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "preside uma superpotência astuta como nenhum outro gigante emergente".O artigo foi publicado menos de um mês após Lula ter aparecido na capa da Newsweek, com uma entrevista exclusiva à revista após seu encontro com o presidente americano, Barack Obama, na Casa Branca.
Poderio militar
A Newsweek observa em seu último artigo que enquanto outros países emergentes e mesmo os Estados Unidos contam com seu poderio militar como forma de afirmação, o Brasil "expressou suas ambições internacionais sem agitar um sabre".A revista observa que quando há algum conflito na região, o Brasil envia "diplomatas e advogados para as zonas quentes ao invés de flotilhas ou tanques".O artigo também comenta que o Brasil tem se tornado uma voz mais assertiva para os países emergentes nos temas internacionais, contestando por exemplo os subsídios agrícolas dos países ricos."Nenhum governo foi tão determinado como o de Lula em estender o alcance internacional do Brasil. Apesar de ter começado sua carreira política na esquerda, Lula surpreendeu os investidores nacionais e estrangeiros ao preservar as políticas amigáveis ao mercado de Fernando Henrique Cardoso internamente, para a frustração dos militantes de seu Partido dos Trabalhadores. Para a esquerda, ele ofereceu uma política externa vitaminada", diz a Newsweek.
Influência americana
A revista diz que os esforços brasileiros advêm da estratégia "não-declarada" de se contrapor à influência dos Estados Unidos e de dissipar as expectativas de que exerça um papel de representante de Washington", mas que nem por isso o país embarcou na "revolução bolivariana"."Pelo contrário, Lula tem controlado a região ao cooptar os vizinhos com comércio, transformando todo o continente em um mercado cativo para os bens brasileiros", diz o artigo. "No fim das contas, o poder do Brasil vem não de armas, mas de seu imenso estoque de recursos, incluindo petróleo e gás, metais, soja e carne."A revista afirma que isso também tem servido para conter a Venezuela e que a provável aprovação próxima da entrada do país de Hugo Chávez ao Mercosul não é "um endosso aos desejos imperiais de Chávez, mas uma forma de contê-lo por meio das obrigações do bloco comercial, como o respeito à democracia e a proteção à propriedade"."Isso pode ser política de risco. Mas as apostas estão nos brasileiros. Sem um manual para se tornar uma potência global, o Brasil de Lula parece estar escrevendo o seu próprio manual", conclui a Newsweek.
Do APOSENTADO INVOCADO para o Cloaca News com carinho.
Helio

RLocatelli Digital disse...

Essa tal Newsweek só pode ser um antro de bolcheviques.
Aliás, depois dessa camaradagem entre Obama, Lula e Chávez, já vi que tá tudo dominado. Vou me mudar para Marte! Êpa, Marte não! Ele é conhecido como "Planeta Vermelho"...

Jean Scharlau disse...

"Contando com a cobertura da proteção de segurança americana, e um hemisfério sem nenhum inimigo crível, o Brasil tem ficado livre para utilizar sua vasta vantagem econômica de seu tamanho dentro da América do Sul para auxiliar, influenciar ou cooptar vizinhos, ao mesmo tempo conseguindo conter seu rival regional problemático, a Venezuela"

Puxa, então o Brazil está sendo coberto pelos Marines e ficamos sabendo pela Newsweek!?

E por ela também temos a notícia bomba de que a Venezuela é nosso rival regional!? Uau!

Mas em compensação traz uma informação velha, ou oldsweek: "Apesar de ter começado sua carreira política na esquerda, Lula surpreendeu os investidores nacionais e estrangeiros ao preservar as políticas amigáveis ao mercado de Fernando Henrique Cardoso internamente, para a frustração dos militantes de seu Partido dos Trabalhadores. Para a esquerda, ele ofereceu uma política externa vitaminada".

Oldsweek também: "Brasil tem se tornado uma voz mais assertiva para os países emergentes nos temas internacionais, contestando por exemplo os subsídios agrícolas dos países ricos."

Infelizmente não tenho notícia de que algum subsídio tenha sido extinto ou diminuido... Por outro lado Lula aumenta no Brasil os subsídios à indústria automobilística, toda ela de matriz estrangeira, dos países ricos.

E por fim mais esta novidade: "a provável aprovação próxima da entrada do país de Hugo Chávez ao Mercosul não é "um endosso aos desejos imperiais de Chávez, mas uma forma de contê-lo por meio das obrigações do bloco comercial, como o respeito à democracia e a proteção à propriedade. Isso pode ser política de risco. Mas as apostas estão nos brasileiros."

Isso mais me parece jornalismo paranóico esquizofrênico bushiita tentando parecer Obamanitário negociante. Mas também tem o fato de que eu estou de mau humor com a gringalhada, com a mídia e com o governo, hoje, digamos assim.

Bíu disse...

Pô, Jean Scharlau!!! Deixe ao menos a gente se divertir um pouco!!!

Anônimo disse...

O Lula so pode ter pago(com os dolares de Cuba!),para a newsweek publicar esses artigo!!!

Victor Z disse...

Molhou a mão? Ué, só li a matéria, onde está o molho? Ou é só uma suposição destas que fazem na imprensa, por aí?

Anônimo disse...

Seu Cloaca, o sr. precisa ter paciência. Tem gente que não é capaz de entender uma ironia.

Jairo Beraldo disse...

Pois é Cloaca,mas ele cometeu um erro grave e irreparavel...se aliou ao crime organizado,chefiado pelo "brilhante"Dantas e assessorado pelo "corajoso"Gilmar Mendes,para pegar os amalucados Protogenes e De Sanctis!

trombeta disse...

A newsweek deve estar na paylist do Dantas para elogiar Lula sem mais nem menos.
hehehehehehe
Dá-lhe Lula, o maior presidente que este país já teve!!!

Stella disse...

Pqp! Que saco essa história de "... se aliou ao crime organizado". Faz coro àquela do "presidente que tem medo". Quando será que a esquerda vai aprender a não ser enrolada por quem só quer tumultuar, e consequentemente não se dividir?

Anônimo disse...

Herr Kloakk Abrbejder,

Eu sei q nao vou te agradar, e daí?!

Mas seu ingreis é 1 ... nháca.

Isso q vc escreveu "Do you can't believe it" ... simplesmente nao existe.

Ou será q é seu humor, parafraseando algum argentino?

Sim, porq por estas bandas do planeta, costumamos dizer q:


"fulana/o fala 1 ingreis prá aregentino nehum botar defeito".

Dito isso, a Fábrica Nacional de Dossies e Mentiras (ex-veja), deve ter entrado em parafuso, de vez.

Afinal, essa é a revista q eles colam de tudo, 1 tudo. Da capa, á formatacao, dos coloridos á estrutura gráfica, etc.

Só nao copiam o jornalismo.
Até porq, a NW é menos podre q sua cópia fajuta tupiniqim.

Inté,
Murilo

Anônimo disse...

Stella,

Vc está certíssima.

Esse papo canalha de "o pre. q tem medo", é escrito por 1 idiota dum "JORNALITA Q TEM MEDO" ... ele sim.

De Dantas e de Serra.

Ou será q alguem aqí é tao inocente prá acreditar nas "virtudes" democráticas do sr PHTamborim?

Jamais.

Desde q foi espionado por Serrassuga e Daniel Mendes, ele nao pára de atacá-los.

Mas, q ninguem se iluda, o faz ao nosso Presidente ... sem o menor respeito.

Essa cria da barriga podre da Der Göbbels, agora mama nas tetas do bispo fascista.

Inté,
Murilo

Eu disse...

Will Snith! Will Smith!
Li nas entrelinhas que você está falado do galã depois do resfriado Noblablábláblá!
O mesmo que recebeu mensalão do senado para hospedar uma rádio para tocar Blues! Não é?Etta James, me disse que não gostaria de cantar nesta rádio Blá, blá,blá

Teresinha Carpes disse...

Tens razão "Eu Disse"!Poxa,seu Blogueiro,este Post,com um título senvergonha,é tudo que a oposição quer!Afinal,seu Blogueiro,vc A-Tucanou?

Cloaca News disse...

Teresinha: o título "sem-vergonha" é exatamente o que a mídia golpista daria se tivesse coragem de publicar essa notícia. Você levou mesmo a sério o trecho do texto em que escrevemos "edição petista da revista Newsweek"? Está nos estranhando, Teresinha???

zejustino disse...

Ô pessoal! O Cloaca tá de gozação, sô!

Quanto ao comentário do Jean Scharlau, seu ponto-de-vista é válido também principalmente quando a tal revista coloca o Brasil praticamente no papel de policial dos ianques para conter a "rival" Venezuela. Esta, e outras, são afirmações que podem atender os interesses dos ianques mas não os nossos da América do Sul.

Os ianques reconhecem o Brasil como uma "potência" que não precisa de armas ou de invasões de outros paises mas tentam (provocação???) colocar-nos como gendarmes contra os irmãos latino-americanos. Este, por exemplo, é um dos pontos que incomodou não só o Jean como muitos outros inclusive este comentarista.

Mas, aqui entre nós, o reconhecimento da capacidade do governo Lula de transformar o país feito por uma revista ianque dá uma baita vontade de fazer piada só para perturbar os tucanos-pefelistas e seus papagaios na mídia esgôto.

Teresinha Carpes disse...

Tenho certeza,que muita gente não entendeu...e se um hiena lêr,aproveita e faz uma festa,amanhã no programa aquele da Pampa,e do victorino hiena,e demais...

Renan disse...

Olá, me chamo Renan e sou estudante de Relações Internacionais. Encontrei este blog na internet quando fui pesquisar a veracidade sobre um tema que anda circulando a imprensa nacional: "Cidade do RS teria sido cobaia do Mengele". Continuei vasculhando o blog e gostei muito dos temas aqui apresentados e discutidos com grande teor intelectual.

Bom, acerca desse post, creio eu que o artigo publicado por uma revista norte-americana para quem se interessa pela política externa de nosso país é muito importante.
Leva-nos a pensar mais sobre o soft power exercido pelo Brasil na PE.

Devemos, no entanto, recordar que a atual PE não foi inaugurada nos governos de Lula, mas sim em fins do 2º mandato de FHC. Observa-se uma mudança da antiga PE exercida pelo governo FHC para uma PE com uma geometria variável no final de seu segundo mandato(fato devido principalmente a dois acontecimentos: a crise do Mercosul e Bush no poder nos EUA utilizando-se de um discurso muito unilateral), buscando estabelecer melhores relações com nossos vizinhos e com outros países do mundo em desenvolvimento.

Deus me livre dos tucanos, porém a realidade tem de ser dita. A PE atual é uma herança de FHC, Lula apenas aprofundou-a(fazendo com que pudessemos até estabelecer algumas semelhanças com a PEI e o pragmatismo ecumênico).

Parabéns pelo blog,

Renan