quinta-feira, 21 de maio de 2009

PARA COMPRAR MANSÃO, TUCANA DEU CALOTE NO PRÓPRIO MARQUETEIRO

Rememore abaixo a reportagem de Marco Aurélio Weissheimer, publicada na Carta Maior, em 14/09/2006. E ligue os pontos . .
O marqueteiro Chico Santa Rita, contratado para assessorar a candidata tucana ao governo gaúcho, Yeda Crusius, chutou definitivamente o balde e declarou guerra à sua ex-cliente. O não pagamento da primeira parte dos R$ 700 mil acertados com a coordenação da candidatura tucana levou o publicitário a abandonar a campanha, juntamente com boa parte da equipe que fazia o programa de televisão.
Mas o “chute no balde” não parou por aí. Em entrevista ao jornal Zero Hora, nesta quinta-feira (14), Chico Santa Rita pediu aos eleitores gaúchos que não votem na candidata, comparando sua candidatura a uma “lâmpada queimada”. Ao falar sobre a falta de pagamento, ele afirmou: “Faltou planejamento, faltou comando forte, firme e responsável na campanha, algo que nunca existiu. Espero é que o crescimento que essa campanha ia ter, porque era viável, seja abortado pelos gaúchos”.
O bombardeio não parou por aí: “A Justiça vai falar mais alto. Como sentia que a coisa era complicada, pedi no meu contrato o testemunho de Paulo Feijó (do PFL, vice na chapa de Yeda), de Onyx Lorenzoni (deputado federal e presidente estadual do PFL) e da própria Yeda. Eles me garantiram pessoalmente que eu ia receber. Hoje fico me questionando o que seria desse Estado, que já tem problemas, se cair na mão desse pessoal”, declarou Santa Rita.
Lâmpada queimada
O marqueteiro também atacou a incoerência entre a prática da candidatura e o conceito central da campanha de Yeda, “um novo jeito de governar”: “Contradiz completamente. Ela fala em planejamento, mas onde está o planejamento da própria campanha? Ela dizia que planejar é lançar uma luz sobre o futuro. A luz que ela lança sobre o futuro está com a lâmpada queimada”. Por fim, qualificou a campanha de Yeda como “absurda, feita sem planejamento, sem respeito humano”.
Indicado para responder às críticas de Santa Rita, Sérgio Camps de Moraes (PPS), coordenador da campanha de Yeda Crusius, também saiu atirando: “Essa atitude fala por ela mesma. Ele foi muito ausente até agora na campanha, mas vai ser muito bem pago, vai receber tudo o que foi contratado com ela (Yeda)”. A defesa da candidatura representa outro ponto de constrangimento para o conceito de “novo jeito de governar”, pois põe em xeque a capacidade de escolher bem parceiros e consultores.
Santa Rita e o "novo jeito de governar
"O marqueteiro Chico Santa Rita está longe de ser um desconhecido no cenário político nacional. Entre outros, trabalhou para Orestes Quércia, Collor, Ulysses Guimarães, Mário Covas e Romeu Tuma. Em 1989, fez a campanha de Collor e colocou no ar o ataque de Miriam Cordeiro contra Lula (ela recebeu 24 mil dólares da campanha de Collor para dizer no horário eleitoral que o petista teria lhe oferecido dinheiro para abortar Lurian).
Na época, o marqueteiro justificou o uso eleitoral de uma menina de 15 anos, dizendo que “os eleitores têm o direito de saber tudo da vida daqueles que postulam ser seus governantes”. Agora, ele usa a mesma máxima para atacar a falta de planejamento na campanha da candidata tucana, que conhecia bem o currículo de quem estava contratando. Em suas palestras, Chico Santa Rita defende que a função do marketing político é conscientizar o eleitor das propostas de um candidato.
“A função fundamental dele é apresentar uma boa proposta para que a população a entenda, aceite, participe dela, e venha, através dos candidatos, se posicionar e participar do processo político”, disse o marqueteiro em uma palestra realizada no dia 30 de agosto, no Mato Grosso do Sul. Ele repetiu, na ocasião, que não faz campanha para candidatos em quem ele próprio não votaria. As declarações de Santa Rita ao jornal Zero Hora indicam que ele mudou de idéia em relação a Yeda Crusius.
Realismo orçamentário?
A candidata tucana também parece ter cometido um engano básico na contratação de seu consultor de campanha. Um engano que danifica seriamente seu conceito de “novo jeito de governar”. A resposta de seu coordenador de campanha dizendo que Santa Rita estava ausente mesmo da campanha coloca diretamente a questão: o novo jeito de governar é compatível com a contratação de consultores que permanecem ausentes do trabalho para o qual foram contratados?Outro ponto a ser respondido é que uma das propostas da candidata para enfrentar a crise das finanças públicas do Estado do Rio Grande do Sul advoga a adoção de um realismo orçamentário: “não realizar empréstimos, antecipações de receita e autorizações de novas despesas que agravem o desequilíbrio orçamentário no futuro”, conforme diz uma de suas diretrizes de programa de governo. A julgar pela crise aberta na campanha, essa máxima do realismo orçamentário não foi aplicada dentro de casa.
O resultado dessa incoerência foi o desmantelo da equipe que fazia a propaganda de televisão da candidata. Na terça-feira, cerca de 50 profissionais abandonaram a campanha e retornaram a São Paulo. Chico Santa Rita nomeou um advogado para cobrar a dívida na Justiça. Somente com o pessoal contratado, a dívida é estimada em cerca de R$ 350 mil.
A coordenação da campanha tucana emitiu nota oficial dizendo que toda essa dívida será paga e alegou que enfrenta dificuldades para captar recursos em virtude de uma suposta pressão do governo federal e do governo estadual junto a empresários gaúchos. A alegação é estranha uma vez que o vice de Yeda é o empresário Paulo Feijó (PFL), ex-presidente da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do RS (Federasul).Feijó, aliás, saiu-se com uma explicação peculiar sobre a crise na campanha. “Estamos sendo eficientes, fazendo mais com menos”, declarou.
.
PARA IR DIRETO AO ARQUIVO DA CARTA MAIOR, CLIQUE AQUI.

14 comentários:

Paulo disse...

É muito hipócrita mesmo. Esse marqueteiro, que tem "Santa" no nome, deveria ser advogado. Doutor em enganar o povo. Agora vem com essa de "desmascarar" quem já está sem máscara.

Só digo uma coisa: quem tá fora quer entrar e quem tá dentro quer receber.

Abraços,

Paulo disse...

Esqueci de comentar sobre a Yeda. Até quando essa mulher vai ficar no poder?

P.S.: Nada contra os advogados, mas esses marqueteiros têm uma lábia grande. Conseguem até vender areia no deserto (para a massa manipulada).

Marcelo Job disse...

È fedido falando de fedorento. Existe ética para estas pessoas?
NNNNEEEEEEEEVVVVVVEEEEEEERRRRRR

Ana Chaves disse...

Alô, rapaziada! O propósito da postagem, ao que parece, é levantar a lebre da compra da casa da Yeda. A tucana deu um chapéu no cara que trabalhou pra ela e depois apareceu de casa nova. Está mais que provado o espírito pilantra dessa senhora, na minha opinião. Só ficou uma dúvida: será que o marqueteiro conseguiu receber o que lhe era devido?

Anônimo disse...

Desculpe-me fugir do assunto de seu post mas,fiquei tão indignada sobre o artigo do misógeno Paulo Sant'Ana em seu medíocre artigo 'raposa no galinheiro' do ZH.Ainda deixa uma pergunta no final..."terem ficado na moita...".
O que ele pretendeu com isso?
O artigo é no mínimo, um tributo à intolerância!!!
Abçs,
Marisa.

Renato de la Rocha disse...

Creio que o grupo RBS é um dos maiores "responsáveis" pela candidatura, pela vitória nas eleições e pela "permanência" da véia Yeda no governo(?), pois, infelizmente, este grupo ainda "faz a cabeça" dos sem cabeças do Rio Grande.

Paulo Maurício Machado disse...

Sei que vai ficar meio fora de contexto aqui, mas não me contive, desculpem.

Mas que maravilha, a "sacada" de vocês continua repercutindo numa boa. Hoje, foi o Vermelho quem não deixou a peteca cair, embora tenha ido em cima do reblogue do PHA, o que não tem problema nenhum já que o importante é manter a pressão:

JORNALISTA DA GLOBO TAMBÉM RECEBE SALÁRIO DE GILMAR MENDES

A novidade é que "após o fato ter se espalhado pela Internet, misteriosamente o IDP retirou o nome de Pereira de sua página".

O registro está aqui, com chamada na homepage: http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=56532

Teresinha Carpes disse...

Blogueiro,dono do Cloaca News,vcs não escutam a Pampa(já sei)mas é lá que tah a rapinagem,a mentira e a manipulação das mentiras,e qual é a desculpa?È sem sombra de dúvida a "pequenêz",da emissôra!Que interessante,hoje o Flávio Pereira,um dos hienas radialista,lambe o chulé da governadora Yerda Crusius,estava lá nesta emissôra(Pampa)o tal Flávio Pereira entrevistava a Zilá BreckemBauer(?)que é presidenta do PSDB no Rio Grande do Sul,esta mulher,deu um pau no PT,que quase que eu enfarto de tanta raiva,essa mulher elogiou o "progresso"que o Rio Grande estava tendo,com as estradas...penitenciárias e etc...Pois acreditem quem quiser,sabe quem mandou um E-mail indignado?O querido deputado Fabiano Pereira(PT)ex-presidente da CPI do Detran,que estava ouvindo em Santa Maria!Quantos kilômetros de distância?quase 300 kilômetros...Mas não são os leitores,dos Blogs de esquerda que acham que a emissôra,é só escutada por mim?E tem mais,o Flávio Pereira,lambe botas chulepentas da governadora,disse assim para a tucanalha Zilá Breckembau(?)disse êle:(Flávio Pereira)"Deputada Zilá,o PSDB,com este ATO DE NOBREZA...de vir prontamente provar,que não é proibido ter recebimento de dinheiro,para pagar as contas"Tentei telefonar prá lá,mais de meia hora,ai começaram as tonturas e meu ouvido reagiu,e o labirinto começou novamente a me derrubar!Disse mais o Flávio,coitado do Èrico Camarano,só porque tinha uma empresa,e foi trabalhar no Estado...foi um inferno,agora disse o lambe clulé,o vice-governador Feijó pode,é legal mas é imoral!!!"Eu sinceramente,pelo monte de e-mails e telefonemas,que é filtrado sempre,a favor do PT,não sai nada!Contra... sai um monte,eu também não gosto da RBS,mas eu nunca vi a abelhinha,nem o Lasier dizerem semelhante,barbaridades!!!

Anônimo disse...

Tenho 1 reclamacao contra o Cloaca.

Acho absurda essa nóia de dar as costas prá mídia radiofonica, por considerar a tv e o jornal como as únicas a serem "merecedoras" de críticas.

Estou atrás de blogues q ataqem a mídia - em todos os seus matizes, e nao nessa idiotice crasse mérdia de q S+O e APENAS tv e jornal sao os alvos.

Se é assim, passarei a vir aqí de páu e cacete nesse flagelo dos blogues: ou só critica o eixo RJ/SP, ou só criticam jornal/tv.

Inté,
Murilo

Anônimo disse...

Pôxa! Isto não é reclamação, é porrada!
Menos "seu" Murilo!
Abçs, Marisa.

Anônimo disse...

Já leu no sítio do PT o resultado das últimas pesqisas sobre Lula + Dilma e Goerno?

Corra lá.

Tá aí o motivo do desespero de Serrassuga.

Inté,

Flavia disse...

Passei por aqui pra matar a sodadi, faiz tempo que nem te leio, fico em cima do novo blog, mas acabou de sair :) o tar do blog...

(cadê teu procurador preu descobrir se você andou falando da Confecom, uai?)

Anônimo disse...

"VAMOS DESMORALIZAR ESSA CPI" (José Anibal-PSDB)

Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

Calma!!! o deputado José Anibal está se referindo à CPI do escândalo no governo Yeda.

Quando é com eles (PSDB) a CPI é sempre desnecessária, não é?

Fonte: Terra Magazine / Diego Salmen

Dois dos três integrantes da bancada do DEM na Assembléia gaúcha assinaram, nesta quinta-feira, 21, o requerimento de instalação de uma CPI para investigar denúncias contra o governo Yeda Crusius (PSDB).

Para o líder do PSDB na Câmara, o deputado José Aníbal (SP), a participação do partido "não muda o fundamental" na aliança nacional entre as duas siglas. "Mas é um péssimo sinal", pondera. "Eu lamento muito; esperava que o DEM pudesse mostrar aos seus parlamentares estaduais que isso é uma insensatez".

Em março deste ano, o tucano paulista pediu a cassação do mandato da deputada Luciana Genro (PSOL-RS), que à época vinha denunciando um suposto caixa dois na campanha do PSDB ao governo gaúcho.

A coleta de assinaturas para instalar a comissão está sendo feita pela deputada estadual Stela Farias (PT). Para instalar uma CPI no Rio Grande do Sul é necessária a adesão de, no mínimo, 19 parlamentares estaduais. Até o momento, o requerimento conta com a rubrica de 17 deputados.

Pelo DEM, assinaram Marquinhos Lang e Paulo Borges, o líder da bancada - somente José Sperotto mostrou-se contrário à comissão. A adesão foi acelerada pelo que a bancada considera uma chantagem do PSDB.

Nesta quinta-feira, o deputado tucano Coffy Rodrigues acusou o vice-goverandor Paulo Feijó (DEM) de irregularidades na assinatura de um contrato e ameaçou pedir seu impeachment.

As críticas são respaldadas - e aprofundadas - por José Aníbal. "Ele (Feijó) é uma pessoa doentia e completamente desaquilibrada", afirma. "Sabe o que eles estão fazendo? Jogo político a favor do PSOL e do PT", ataca o deputado, que promete apoio integral do partido à governadora. "Vamos desmoralizar essa CPI", diz.

Segundo a revista Veja, a procuradoria do Estado possui áudios que comprovariam doações de R$ 400 mil "por fora" na campanha para a eleição de Yeda, em 2006. Os montantes teriam sido entregues pelas empresas Alliance One e CTA-Continental.

Não foi a primeira denúncia, contudo.

Em meados de 2008, Feijó rompeu com Yeda Crusius e divulgou diálogos em que o então chefe da Casa Civil, Cézar Busatto (PPS), sugere o uso de dinheiro público para bancar campanhas eleitorais.

O episódio resultou na queda de Busatto e do secretário-geral do governo gaúcho, Délcio Martini (PSDB).

Postado por Julio Falcão

Teresinha Carpes disse...

Muito bacana,este Julio Falcão!