segunda-feira, 24 de maio de 2010

A NOVA DIREITA

Por Leandro Fortes, do blog Brasília, eu vi
.
Três eventos distintos, separados em períodos esparsos, definiram nos últimos meses o arrazoado doutrinário e os modos da nova direita brasileira, remodelada em forma e conteúdo, mas não nas intenções, como era de se esperar. Aterrissaram em sua pista dourada intelectuais do calibre de Fernando Gabeira, Ferreira Gullar, Nelson Motta e Arnaldo Jabor, grupo ao qual se agregou, para estupefação do humor, o humorista Marcelo Madureira, do abismal Casseta & Planeta. Essa nova direita, cheia de cristãos novos e comunistas arrependidos tem no DNA um instinto de sobrevivência mais pragmático, gestado nos verdadeiros interesses em jogo, não mais na espuma do gosto popular. Não por outra razão, se ancora menos na ação parlamentar e mais na mídia, onde mantém brigadas de colunistas, e onde também atua, nas redações, de cima para baixo, de modo a estabelecer um padrão único de abordagem sobre os temas que lhe dizem respeito: dinheiro, liberdade irrestrita de negócios, dominação de classe, individualismo, acúmulo de riqueza e concentração fundiária.
Os três eventos aos quais me refiro causaram um razoável revertério na estratégia de comunicação social bolada por esse grupo neoconservador tupiniquim montado na rabeira da história dos neocons americanos. Senão, vejamos:
A surpreendente confissão de Maria Judith Brito, presidente da Associação Nacional dos Jornais (ANJ)
“A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado. A esse direito geral, o contraponto é sempre a questão da responsabilidade dos meios de comunicação. E, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo.”
Judith, autora da fala acima, primeira mulher a assumir a presidência da ANJ, é diretora-superintendente do Grupo Folha da Manhã, responsável pela publicação do diário “Folha de S.Paulo”. Disse o que disse porque, como chefe da entidade, tinha como certo de que não haveria outra interpretação, senão à dos editoriais dos jornais que representa, todos favoráveis ao papel da imprensa anunciado por ela. Em suma, Judith Brito, embora não seja jornalista, representa bem um dos piores vícios da categoria, sobretudo no que diz respeito à cobertura política: falar exclusivamente para si e para os seus pares de ofício, prisioneira em um círculo de giz no qual repórteres escrevem para outros repórteres, certos de que uns irão repercutir os outros, escravos de uma fantasia jornalística alheia à realidade do mundo digital que está no cerne, por e xemplo, da decadência e no descrédito dos jornais impressos – não por acaso, fonte do poder e da autoridade de Judith Brito.
O acordo nuclear com o Irã, capitaneado por Luiz Inácio Lula da Silva e pelo primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan
O sucesso da diplomacia brasileira nesse episódio criou um paradigma de atuação profissional do Itamaraty até então considerado impossível. De forma pacífica e disciplinada, a operação que resultou no acordo foi conduzida com extrema leveza, a caminhar sobre os ovos de aves agourentas distintas que se odeiam desde as primeiras luzes. Incorporou à biografia de Lula essa aura dos que lutam pela paz, requisito fundamental para a seleção dos premiados do Prêmio Nobel da Paz. Mas, antes que isso aconteça, a mídia brasileira vai finalmente descobrir que o milionário Alfred Nobel inventou a dinamite.
O resultado concretamente político dessa ação no Oriente Médio, apesar da bem sucedida pressão da extrema-direita americana sobre Barack Obama a favor de sanções contra o Irã, foi a desconstrução do discurso conservador da diplomacia brasileira, todo ele montado sobre as teses de alinhamento automático aos Estados Unidos, reação acrítica de atos de barbárie cometidos por Estados ocidentais e a submissão pura e simples às regras financeiras ditadas pelas nações ricas. Nesse aspecto, a história do chanceler Celso Amorim será extremamente mais relevante do que a de seus antecessores, torcedores vibrantes pelo fracasso do ministro com ampla visibilidade nas matérias e programas de entrevista da velha mídia nacional. Entre eles, Celso Lafer, o ministro das Relações Exteriores de FHC que acatou a ordem de tirar os sapatos no aeroporto de Washi ngton, em 2002, para entrar nos EUA. Agora, Lafer acusa Lula de ter montado um palanque eleitoral no Itamaraty e encabeça a turma de ressentidos com a nova imagem do órgão, incomodado com a natural comparação entre tempos tão próximos. A ele se juntaram os diplomatas Sérgio Amaral, ex-porta-voz de FHC, e Rubens Barbosa, embaixador nos Estados Unidos à época em que Lafer se entregou à cerimônia do lava-pés da alfândega americana.
Também perfilado com eles está Luiz Felipe Lampreia, que odiava, com razão, ser chamado de “Lampréia”, nome de uma enguia sugadora com boca de ventosa. Isso significa que o ex-chanceler de Fernando Henrique deve estar também irritado com a reforma ortográfica, já que “lampréia” virou “lampreia” mesmo. Além de secar a gestão de Amorim, Lampreia se apresenta como “um dos 100 melhores palestrantes do Brasil” no site “palestrantes.org”. Justiça seja feita, trata-se de uma lista plural e, aparentemente, preparada a partir de parâmetros profissionais estabelecidos pelo site.
Interessante, contudo, é descobrir que Lampreia se apresenta, entre outros títulos, como membro dos conselhos consultivos de multinacionais e firmas de interesse ostensivamente americanos como Coca-Cola, Unilever, Council on Foreign Relations de Nova York, Inter-American Dialogue de Washington, e Kissinger MC Larty Associates, escritório de consultoria política montado pelo ex-secretário de Estado Henry Kissinger, primeiro chefe da comissão de investigação sobre os atentados de 11 de setembro de 2001, nomeado por George W. Bush. O outro sócio, Mack MacLarty, foi chefe-de-gabinete de Bill Clinton, na Casa Branca. A banca de Kissinger e MacLarty é filiada ao Council of the Americas, uma agremiação de defesa da livre iniciativa intimamente ligada ao movimento neoliberal e neoconservador que tanto sucesso ainda faz entre tucanos e os liberais do DEM.
Fica fácil, portanto, de entender a birra de Lampreia com a política sul-sul, independente dos EUA, encabeçada por Celso Amorim. Da mesma maneira que ficou fácil entender por que, com Amorim, passamos a nos apresentar ao mundo de cabeça erguida, apesar de manchetes em contrário.
A adequação do Bolsa Família ao discurso da oposição e o refortalecimento do Estado
O PSDB apelidou o Bolsa Família de “bolsa esmola” por duas razões. A primeira, por vingança, porque “bolsa esmola” era justamente o apelido dado pelo PT ao programa “Bolsa Escola”, do governo Fernando Henrique Cardoso, que dava 15 reais por filho matriculado na escola, no limite de três por família. Atingiu, entre 2001 e 2003, cerca de cinco milhões de famílias. Era, de fato, uma merreca. A partir de 2003, o Bolsa Escola foi incorporado ao Bolsa Família, assim como outros programa assistenciais da confusa burocracia tucano-pefelista. Desde então, virou um programa de transferência de renda centralizado no Ministério do Desenvolvimento Social, condicionado à freqüência escolar e ao cuidado com a vacinação de crianças e adolescentes. Os pagamentos variam de 22 reais a 200 reais e beneficiam perto de 13 milhões de família, ou um quart o de todas as famílias brasileiras. Daí, a segunda razão do apelido: despeito.
O potencial eleitoral do Bolsa Família está intrinsecamente ligado ao poder de transferência do prestígio e da popularidade de Lula à candidata do PT, Dilma Rousseff. A oposição percebeu isso muito cedo, mas nada pôde fazer. Simplesmente, não combina com a doutrina neoliberal a intervenção do Estado de forma tão ostensiva no combate à pobreza e à miséria. Além disso, o movimento tectônico de classes sociais provocado pelas intervenções estatais na economia incomoda em demasia o establishment, trazendo para a classe média uma população até então tratada como escória pela mesmíssima classe média. Sem falar nessa história de pobre andar de avião e comprar geladeira.
De uma hora para outra, as críticas ao Bolsa Família sumiram. O emblema dessa nova postura da oposição foi a reação nervosa do candidato tucano José Serra à pergunta, feita por um repórter da TV Brasil, sobre o futuro do Bolsa Família em um eventual governo do PSDB. Desconfortável, Serra não consegue responder a essa pergunta de forma direta e convincente. Jamais vai conseguir. Confrontado, apela para o despiste, assume um comportamento rude com os repórteres e passa a responder fazendo perguntas, um expediente tão primário quanto constrangedor. Infelizmente, às vezes dá resultado: a presidente da Empresa Brasileira de Comunicação, Teresa Cruvinel, pediu desculpas (!) a Serra pela pergunta e prometeu um manual para cobertura das eleições. Eu pergunto, então, duas coisas:

1) Será vedado aos repórteres da EBC (TV Brasil, Agência Brasil e Rádio Nacional) perguntar ao candidatos sobre o Bolsa Família? Sob que argumento?

2) O que fazer com o Manual de Jornalismo da Radiobrás (atual EBC) lançado, em 12 de julho de 2006, pelo então presidente da empresa, Eugênio Bucci? Trata-se de um livro de 245 páginas construído em dois anos de trabalho com a participação de dezenas de grupos temáticos compostos por todos os funcionários da estatal. Esse manual perdeu a validade? E o protocolo de conduta da Radiobrás para eleições que ficava disponível na página da empresa na internet? Onde está?

E eu, ingênuo, pensei que José Serra é que devia desculpas ao repórter da EBC.

34 comentários:

H.Pires disse...

A dona cruvinel saida e emergida de onde saiu e emergiu, não poderia ter outra atitude. Essa cidadã é fruta que despenca da podre arvore da direita midiatica. Tal qual está ai retratada sua "grande" e maravilhosa atuação, não passa de uma lambe-botas(como todos da midia) do serra. Parabéns dona cruvinel.

JBmartins disse...

Cloaca, pela sua audiência olhe est~çao entrengando o Pre Sal aos gringos e ninguem percebe no link http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/emanuel-cancella-lei-do-petroleo-foi-mudada-para-pior.html
temos que nos mobilizar contra isto.

Anônimo disse...

Tinha admiração pelo jornalista lúcido, brilhante e mordaz que me habituei a ler...
Desiludiu-me.

Caseiro disse...

Caro Cloaca, o circo eleitoral oferece acepipes saborosos nas bandejas da direita e da esquerda. Você já viu coisa mais exótica que a candidatura do presidente da Fiesp ao governo da desvairada pelo Partido Socialista? O presidente da Fiesp é socialista!
Abs!

Luís C. P. Prudente disse...

Torço para Mercadante ser eleito governador de São Paulo, mas pelo ranço petista que existe em São Paulo, talvez tenha que aceitar o plano B que é votar num pseudo-socialista, o ex-presidente da Fiesp (quem sabe dê umas loucuras nele e ele comece a agir como os socialistas utópicos do século XIX!).

O objetivo é tirar os tucanos-pefelês do governo paulista. Vai mudar muita coisa? Com o Skaff não muda muita coisa. Mas é melhor desarranjar o esquema tucano-pefelê
em São Paulo do que manter ele intacto.

Espero que a presidenta Dilma Roussef forçe o pseudo-socialista Skaff a se encaminhar para o centro do espectro político, em vez de ficar do lado direito, onde atualmente está todo o governo paulista.

JBmartins disse...

Li o texto muito bom, a unica coisa a comnetar é o reporter da EBC, tem que se virar, por que se Ze Ferra ganha, ta ferrado, "Serra" demitido.

Anônimo disse...

Antônio Carlos disse

Brava gente, para relaxar um pouquinho, vamos dar uma acompanhada no brasileiro Eduardo Martins, através de seus relatos. Morador no Panamá, hoje na Costa Rica, estará na Colômbia durante a semana. Seus relatos, fotos e vídeos nos levam a uma viagem virtual maravilhosa:
http://www.111diaspelaal.com/?x=5942427
Boa "viagem"

Antônio Carlos

alex disse...

Cloaca e Blognautas:

vcs já viram o selo no Blog Tijolaço?

Chegou a hora desta gente blogada mostrar seu valor

Blog Tijolaço - terça-feira, 25 maio, 2010 às 16:55

Eu não posso assumir a função de advogado, não posso assumir a função de dirigente da campanha da Dilma, não posso oferecer mais que minhas poucas horas de direito ao descanso e ao convívio com minha família, sustentando o combate aqui nesta fronteira cibernética.

Mas onde houver chance de lutar, vou lutar, com as armas da democracia, do esclarecimento e da mobilização.

Aí do lado está o selo criado para marcar nossa adesão a uma campanha eleitoral que se decida com o voto popular, não na mídia, nos escritórios de advocacia, nos gabinetes de marqueteiros, de políticos e, sobretudo, não no Judiciário.

Já coloquei no cabeçallho do Tijolaco.com.

Sugiro que todos os blogueiros comprometidos com a causa da democracia, independentemente de partidos, façam o mesmo.

E que reproduzam, como puderem, no Orkut, no Facebook, no Twitter, nos “templates” de e-mail, avatares, enfim, onde der e puder

Anônimo disse...

Campanha ‘Eleição se ganha é no voto!”
http://www.tijolaco.com/?p=15748
http://www.tijolaco.com/wp-content/uploads/2010/05/legalidade2.jpg

beatrice disse...

Cloaca,
o Brizola Neto estampou hoje no TIJOLAÇO o SELO da LEGALIDADE, para simbolizar o repúdio pela judicialização da campanha e cujo mote é: ELEIÇÃO se GANHA É NO VOTO!

Seria louvável que todos os blogs progressistas como o seu o estampassem, como um símbolo da união da blogosfera pelo estado de direito e pela democracia no país.
http://www.tijolaco.com/?p=15748#comments

O SELO da LEGALIDADE pode ser estampado no MSN, no twitter, no ORKUT, nos carros, camisetas, etc.
E vamo que vamo eleger Dilma.

VERA disse...

Para o iluminado presidente Lula, "existem razões que a própria razão desconhece" e a gente também. Por isso, não dá pra entender por que Ele aceita que se coloque na direção da NBR essa puxa-saco da Cruvinel! Ela não era uma das barangas do Jô, gente!

Luis disse...

esse texto do Fortes é excelente.
Gostaria de comentar o recuo surpreendente e chocante do PHA hoje em seu blog frente a uma agressão de um tal de Noblat, um imbecil de carteirinha. Voces viram isso, poderiam dar uma sacada? Parece grave e algo aconteceu pro PHA recuar desse jeito. Por favor, verifiquem. Os golpistas estão tentando criar o clima...

Anônimo disse...

Sr. Cloaca,

Por falar em pedir desculpas o gabola do Noblat, se sentiu ofendido as centenas de comentários feito ao blogueiro, em razão do post que ele fez questão de difundir sobre a ameaça da Procuradora do TSE à candidatura da Ministra Dilma.
Todavia, se há alguém na boglosfera que não tem ética é o Noblat, basta conferir no link a seguir:http://www.viomundo.com.br/opiniao-do-blog/noblat-posa-de-vestal-e-pose.html

Anônimo disse...

ERRATA: "blogosfera"

Anônimo disse...

Com a sua permissão vou falar sobre outro assunto, em face da audiência e seriedade do seu trabalho.

Depois das declarações da Procuradora do TSE, ameaçando a candidatura da Ministra Dilma Rousseff, a blogosfera reagiu de pronto às colocações da Procuradora.

O Deputado Brizola Neto, está divulgando em seu blog uma bela campanha em prol da democracia.

Espero que você e todas as pessoas de bem divulgue e faça a adesão, em prol do Estado Democrático de Direito. Eu já fiz a minha adesão.
http://www.tijolaco.com/?p=15748

Paulo disse...

Esta "nova direita", é movida a dinheiro, a única preocupação de cada um é encher o bolso.
Em suas cabeças ocas não existe lugar para ideologias ou ideais, existe lugar para números e contas.
Tirem o dinheiro e acabarás com esta "nova direita"

Ruy disse...

DISCURSO DA DILMAMUTE ONTEM:

قانون إجتماعية و ديمقراطية
تح نظام ملكي برلماني. الملك منصبه فخري و رن و واحدئيس الوزراء ه
الحاكم الفعلي للبلاد. البرلمان الإسباني مقسم الى مجلسين واحد للأعيا
عدد أعضاء يبل عين و واحد للنواب و عدد نتائج الانتخابات نائب. نتائج

H.Pires disse...

Uma vez mais, solicito licença ao Companheiro Cloaca. Dra. Cureau, ministros aldir passarinho, arnaldo versiani, marco mello, a cbn/globo esta fazendo agora 26/05/2010 às 15:46', PROPAGANDA ANTECIPADA para o candidato serra. Requisitem a gravação, está lá. Estão fazendo cobertura jornalistica ILEGAL, S.M.J., para o serra.

Anônimo disse...

EXTRA, EXTRA !
Serra acusa governo da Bolívia de "cúmplice" do narco-tráfico:

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,no-rj–serra-diz-governo-boliviano-e-cumplice-de-traficantes-brasileiros,557075,0.htm

Já a FSP usou o termo “corpo-mole” para aliviar a irresposabilidade do seu candidato.

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2010/05/26/serra-ve-corpo-mole-da-bolivia-com-cocaina-que-chega-ao-brasil.jhtm

Pergunta que não quer calar:

A Colômbia é a principal fornecedora de cocaína para os EUA. Será que, por silogismo, o candidato irresponsável diria que o governo Uribe é sócio do narcotráfico? Nesse caso, o governo dos EUA, que patrocina Uribe, também seria sócio dos traficantes?

Outra perguntinha que não quer calar:

O PCC domina os presídios paulistas. Os governos tucanos são cúmplices do PCC?

JBmartins disse...

Ruy voce traduziu isto que vc colocou como comentario, vai brincar de bolinha de gude.

Anônimo disse...

Engraçado eu juro que vi um vídeo no qual o Lula afirma que o bolsa escola do FHC era uma bolsa esmola. Num tô intendenduu.

VERA disse...

Ao ANÔNIMO ACIMA:
E bolsa-escola de 15 reais por mês só pode ser chamado de quê? Procure se informar antes de falar bobagens!

H.Pires disse...

Na tentativa sobre-humana e exaustiva de AJUDAR ao T.S.E., na sua incansável batalha para dar igual tratamento aos candidatos a Presidencia, temos o seguinte: DRA. SANDRA CUREAU, agora, dia 27/05/2010 às 07:41', o sr. herodoto barbeiro, na cbn/globo, esta fazendo CAMPANHA ANTECIPADA para o candidato serra(S.M.J.). Esta "ecoando" a fala do serra sobre a Bolivia(trafico de drogas), e entrevistando uma senhora, Professora Chilena Costa, para falar sobre o assunto. A cbn/globo esta tentando BURLAR a Lei Eleitoral, em favor de serra, dando a entender que é só uma simples "entrevista". DRA. SANDRA CUREAU, requisite a gravação desse programa e tome as providencias de praxe. A Professora retromencionada, ficou por 08' nessa Rádio.

Ruy disse...

Durante anos e anos, Lula encheu a boca para dizer que um diplomata brasileiro tirou os sapatos na alfândega norte-americana, em plena crise que seguiu o atentado às torres gêmeas. Como se isso fosse uma humilhação. Quer humilhação maior do que o Ministro das Relações Exteriores do Brasil e o homem de confiança do Lula para a diplomacia serem barrados em um evento internacional promovido pelo maior parceiro comercial e mais importante vizinho? Agora, cá entre nós, o mais humilhante é que ninguém deu por falta deles. A festa continuou. E Celso Amorim, de braços com Marco Aurélio Garcia, ficaram vagando pelas ruas de Buenos Aires. Só faltou cantarem " son dos pra lá, dos pra cá". A grande festa do Bicentenário da Argentina acabou, para os dois maiores diplomatas brasileiros, dentro de um "remis", direto para o hotel.

Luís C. P. Prudente disse...

Os nobres pares do TSE vão querer causar uma revolta popular? Estes nobres ministros do TSE vão querer problemas institucionais no Brasil? Eles acham que podem mais que a vontade popular que quer a continuação do Governo Lula com Dilma Roussef?

O TSE vai querer entrar nessa barca furada de golpe promovido juridicamente pelo TSE?

Todos os ministros do TSE tem a mesma opinião e vão ter a coragem de promover tal sandice?


A Direita vai continuar tendo medo, pois Dilma Roussef será a presidente do Brasil eleita no primeiro turno (não é profecia da Mãe Dinah e nem do astrólogo oficial de Nosferatu, aquele que faz previsões nas páginas da Pulhas de São Paulo).

Luís C. P. Prudente disse...

Ruy, o seu conceito de humilhação deve estar ultrapassado. Acho que você usou o mesmo conceito de humilhação do PSDB privatista e lesa-pátria.

Parece-me que você também tirou os sapatos e se ajoelhou diante dos estadunidenses. (E tomou algumas remys?)

Gladstone disse...

O episódio do Celso Lafer me lembrou outro ocorrido em meados dos anos 90.
O então governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque, foi barrado na festa de recepção ao presidente dos EUA, Bill Clinton. Os seguranças americanos queriam dar um "baculejo", ou seja, revistá-lo para que ele tivesse acesso ao local.
Ele se negou e disse que como Governador, Anfitrião, Chefe do maior efetivo da segurança (já que o governador é o comandante da PM), não tão subserviente para chegar aceitar tamanha humilhação.
Então retirou-se!

Índio Kalapalo disse...

Os companheiros têm de usar sua sapiência e deixar seus comentários nas colunas do PIG também...

Diego Martins Torres disse...

Depois da propagando do DEM de hoje, 27/05/2010, as perguntas que não querem calar são:

1) Há abusos suficientes para ameaçar o registro da candidatura de Serra?

2) O que pensam os dois ministros do TSE ouvidos por um determinado blogueiro a respeito da propaganda de hoje?

3) Falta coragem ao tribunal para tomar qualquer medida mais drástica a esse respeito?

E agora José?

http://diegomtorres.wordpress.com/2010/05/28/e-agora-jose/

Historinhas desimportantes disse...

Uai, o Nelson Motta não era da turma do Paulo (olha como sou sofisticado) Francis?

Anônimo disse...

As noticias estão acontecendo e o Cloaca está deixando só pros outros?
É preguiça, ou tem censura no ar?

Desculpe o anonimato, mas não me enquadro nos outros casos

Anônimo disse...

cloaca: poste esse excelente vídeo compilado sobre o Mestre PHD Zé Porcento o DEMAGOGO BARATO http://bit.ly/bfMf1S

Anônimo disse...

já que o brasil não foi capaz de cumprir o que ficou acordado durante a convenção de rhansar que aconteceu em 1970 no irã, tratando de um interesse mundial, sobre o que representam de fato as areas de reentrancias marinhas existentes no brasil,imagine se conseguirá o presidente Lula, que o irã diminua de enriquecer uranio.

Anônimo disse...

Manual de Jornalismo da Radiobrás (atual EBC) lançado, NEM PRA LIMPAR A BUNDA SERVE