quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O ESTILO BONNER E DILMA

.
Por Urariano Mota
.
A maioria dos brasileiros observou o comportamento agressivo de William Bonner contra a candidata Dilma Roussef no Jornal Nacional. Aquela entrevista mereceria mais o nome de cilada, ou armadilha, se surpresa houvesse no caráter do apresentador. Mas não, se o homem é naquilo que ele faz, o âncora deus-nos-acuda há muito é um ser revelado.
Um breve perfil de William Bonner não deixaria de notar, em primeiro lugar, que ele é um jornalista medíocre. Surpresa? Não, ainda não. Em um meio em que a primeira condição de sucesso é não ter muitas ideias, e, de preferência, nenhuma, Bonner seria medíocre por estar na média. (Na mídia, ele diria.) Depois, de passagem, na sua média mediocridade seria notado e anotado que ele possui uma fidelidade, não a do gênero canino, porque os cães, até mesmo eles, sofrem lapsos de confiança quando atacados pelo vírus da raiva. Bonner é um jornalista de fidelidade maquinal, de obediência automática ao comando do nome Marinho. Surpresa? Não, ainda não. Os astros da Globo mantêm isso com o um distintivo, um crachá que atravessa o peito e atinge a própria alma, como um sinete de qualidade.
Então, se tudo nele é médio, por que o seu alto cargo, de editor do Jornal Nacional? Antes que responda, “bem, alguém tinha que ocupar”, poderia responder que ele obedece à lei geral de, para aparecer na tela, o jornalista deve possuir um ar de bom moço, que mantenha aparências de dignidade mesmo quando chancele as maiores canalhices. O rosto simpático e nome de galã de filme B longe estão de um específico, de um caráter, digamos. Ainda que este parágrafo venha a lhe dar um aumento de salário e promoção na empresa Globo, devo dizer: o específico de William Bonner vem da rara condição de que ele é cria, criado e criatura da ilha de edição do Jornal Nacional. Um algo que somente pode viver e sobreviver naquela redoma, um ser que dorme com a sua apresentadora e acorda com a vinheta, a logomarca e a voz de anúncio, “Jornal Nacional !”. William Bonner ali não trabalha, ele é, somente é, somente pode ser ali.
Bonner e o Jornal Nacional são uma só e uma mesma coisa. (Nova promoção para o rapaz.) Isso explica por que ele, WB, e JN sejam capazes de coisas inomináveis, sem engulhos, sem trauma ou vinco no rosto. Quem assiste ao Jornal Nacional percebe que o mundo ali vem desmontado entre caras e bocas, em dramatização de telenovelas. Chega-se ao limite do uso de trilhas sonoras, como todos devem lembrar das imagens editadas dos desastr es e tragédias de aviões. Planos, tomadas, cortes, luzes, a revolta dos passageiros, a indignação dos parentes…
Lembram? Em cada edição, eram mostrados capítulos de telenovela, como breves documentários, como autênticos momentos-verdade, como um conjunto de imagens espetaculares, fogo, choro, convulsões, desespero, e reconstituições por recursos de computador, que misturados à narração do… repórter …. eram uma aula, uma lição de insuflar emoção nas… reportagens. Lágrimas, choros, prantos, fotos de crianças mortas, de jovens sem vida no vigor dos seus anos, e a culpa toda, insinuada e declarada, era do caos aéreo, e de Lula.
De carniceiro de tragédias, como no acidente da TAM, à última “entrevista” com a candidata Dilma Roussef, quando ele, WB ou JN, submeteu uma pessoa digna a vexames e interrupções o tempo todo, para que ela não falasse, nem completasse um só pensamento, há uma reta inflexível da máquina William Bonner. Assim como ele repetiu de outra maneira, na entrevista com a candidata Marina, ontem, quando fez dela parede para bater no PT, a falar do mensalão, mensalão,mensalão. E, justiça seja feita, a moça da ecologia Natura até que aceitou o ventríloquo e sparring. Ali, ele não era Bonner. Ali era Ali, Kamel. Ali ele não era Bonner, se é que alguma vez tenha sido tal apelido e nome “artístico” antes se chamar Jornal Nacional.
A esta altura, enquanto escrevo este artigo, não sei como será a entrevista com o vendedor de ilusões Serra, logo mais à noite. “Não sei” é modo de dizer. Mas sei, porque bem posso imaginar, que sempre é uma forma de saber, quando imaginamos em cima da experiência observada. O bravo William Bonner, ou o Jornal Nacional, fingirá que pergunta, enquanto Serra fingirá que responde, afetando surpresa. Assim manda a experiência de outras campanhas e edições WB ou JN. Surpresa? Não, mais uma vez não. A diferença é que desta vez, com a liberdade da web, todo o Brasil perceberá a farsa do teatrinho manipulador Jornal Nacional.

20 comentários:

Anônimo disse...

seu cloaqueiro..
viste oq Zé Higlander disse no "Jorna Naciona"???
ele disse q ñ vai morrerrrrr!!!
não se preocupem com o vicee, pois o SERRA NÃO VAI MORRER, NUNCA!!
é o nosso higlander!!!

Anônimo disse...

Se o PIG tem a tresloucada da Maitê, de nossa sorte temos a digna Jornalista Hildegard Angel, filha de Zuzu Angel ao lado da futura Presidente do Brasil.

O Vídeo abaixo é sensacional, merece um post, para se contrapor às grosserias do casal Bonner.

http://www.youtube.com/watch?v=AAu72jYxXMc

Ary disse...

José Erra é tão ruim que, mesmo com a ajuda do bocó wb, conseguiu ser muito ruim. Nào existe possibilidsade de Erra ir ao segundo turno.

ZEPOVO disse...

Como vc bem diz não existem mais surpresas na Globo, a lider do PIG.
Mas até a canalhice precisa se atualizar, ocasionais reciclamentos o que a Globo parou de fazer por "se achar", por pensar com os parâmetros de 20 anos atrás, quando era soberana e absoluta!
WB e o JN conseguiram o efeito contrário ao pretendido atacando Dilma de maneira pouco educada e visivilmente tendenciosa.
Mostraram o que são e os poucos que ainda não sabiam agora sabem!
Eu soube de tudo pelos blogs, porque eu não assisto a Globo, não sei quem anuncia lá, percebem?

H.Pires disse...

Eles são um faz-de-conta. A direita é assim, um imenso FAZ-DE-CONTA. E os faz-de-conta, festeiros, se lambuzam em suas imensas e mau-cheirosas festas, com a CARNIÇA, que seus pares direitistas internacionais fornecem a eles. Eles não tem lares, suas "camas" são de uso comum, "são balcões" de negocios. Eles não tem familia, tem contas em bancos. Eles não tem pátria, tem terras que compram com a venda da pátria. E, ainda, como e em que instancia esta o ESTUPRADOR DA RBS? Essa é a "familia" deles.

ANA CRUZ disse...

Mais um tiro saiu pela culatra. Eles estão santificando em vida a Dilma. No andar da carruagem, correm o risco de nem haver eleição e Lula ser proclamado pelo povo nosso Rei e Dilma a eterna primeira ministra.

Anônimo disse...

Quanto mais eles batem, mais a Dilma sobe.

NITX disse...

Willian Bonder... se colar, colou. Colou, tá colado...
Que um raio o parta!

NITX disse...

Se você está quebrado e precisa daquela ajuda amiga, use Super Bonner para colar os cacos. Super Bonner agora com nova fórmula: 100% vaselina.

Luís C. P. Prudente disse...

WB é um cão amestrado a serviço do Nosferatu.

Ali Kamel, o tal do ator-pornô tem alguma coisa a ver com esta amestração do Bonner?

Anônimo disse...

Há muito tempo eu mudei de canal, tenho poupado meu estomâgo. Assisti o jn, por causa da entrevita da Dilma, aliás, senti uma vontade de morder a cara do bonner, quando disse que a Dilma aproveitasse melhor o seu tempo, estava mais para um inquisidor que um entrevistador.

Anônimo disse...

Ai! Ai! Santa!

Leandro Rodrigues disse...

Lastimável o espetáculo da Globo.
Mas, caro cloaqueiro, uma pequena correção. Nem por formação, nem por atividade, podemos chamar WB de jornalista. Ele tem formação em publicidade e propaganda, e não em jornalismo, o que é uma afronta à profissão: o âncora do principal (queiramos ou não) telejornal nacional não passou pela faculdade de jornalismo. E, coerentemente, faz propaganda do ideário oligárquico na concessão de TV. Essa é a imprensa que herdamos dos anos de chumbo, da ditadura imperialista pós 64.

Reg disse...

Vão acabar o teatrinho sozinhos, porque o povo a cada dia que passa se indigna e muda de canal.
Muitas vezes já ouvi o povo, que não tem internet, dizer que não assiste mais o jornal nacional.
Ou vocês pensam que o povo não está mudando de canal? Que não percebe o teatro deles? Que não sabe o que fizeram com Dunga por ele não ter dado entrevista exclusiva à Sra Simpson?
Acabou...o tempo de manipulação acabou. Acabou desde as eleições de 2006.
Se não tivesse acabado Lula não teria sido reeleito.
O povo não é bobo.
Parabéns pelo texto perfeito Urariano Mota.

Anônimo disse...

gostei.
muito bem escrito.
globo?
só serve para se ver a formula 1
sem som.
narração pelo rádio.
o povo é sábio:
cala boca galvão,
cala boca bonner,
cala boca globobo.

emerson57

Navegador - Santarém - PA disse...

Aos arautos do Rei Lula e fiéis seguidores da IDEOLOGIA CLOACA que atualmente norteia as redações a serviço do
.
Para os ânus dos burgueses que podem comprar
Existe o papel higiênico pra limpar. Porém,
Tem milhões de injustiçados sociais que,
Infelizmente, nem podem papel higiênico usar.
Solução? (Folha de urtiga?… Nem pensar!)
Meus Companheiros, a “luz” vem do povo cubano, que nos ensina:
O papel do jornal “Granma” útil é… pra fiofó limpar!
.
Pela higiene roskófica do povo unido, Viva a Imprensa!
O povo precisa achar que sabe e pensa.
Dilma para presidente? (Contestar e perder o tutu oficial?)
Redator que não é bobo e precisa do emprego, não chia
E segue o riscado!

Stella disse...

Como é feliz a minha vida sem Globo!

Hell Back disse...

Globo? O que é isso? Onde fica? Prá que serve? Faz tempo que meus neurônios estão em paz por não tomar contato com "essa coisa" chamada globo (em minúscula mesmo);
aquilo não merece ser chamado nem de pasquim. Os comentários e as notícias de rodas de bate-papos informais são mais críveis do que "essa coisa" aí.

coquetelmolotov disse...

Deixa de tanta babaquice. Se a burguesia - banqueiros e grandes empresas lucraram como nunca nesse país. Vc's ficam com esses lengalengas de perseguição.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog!
Estarei sempre aqui!
Até rimou!
Dilma neles!!