quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

SÓ FALTAVA ESSA: CENTRO SIMON WIESENTHAL DIZ QUE PT É CÚMPLICE DO NAZISMO

.
A sede latino-americana do Centro Simon Wiesenthal, em Buenos Aires, fez circular, por meio das agências internacionais de notícias, seu "protesto" contra a nota emitida pelo Partido dos Trabalhadores, que classifica a ofensiva israelense sobre o território palestino como terrorismo de Estado (clique aqui para ler a nota do PT). Além disso, o Centro - que tem sua matriz em Los Angeles - encaminhou uma carta ao presidente do PT, Ricardo Berzoini, e ao secretário de Relações Internacionais do partido, Valter Pomar. Diz a missiva, assinada por Shimon Samuels, diretor de Relações Internacionais, e Sergio Widder, representante para a América Latina, que "o comunicado do PT é escandaloso, mas não de todo surpreendente, dado seu acordo de cooperação com o Partido Baath Árabe Socialista da Síria". E prossegue: "Lembremos que, sob o regime do Baath, a Síria deu abrigo ao criminoso nazista Alois Brunner, além do lugar-tenente de Adolf Eichmann na implementação da 'Solução Final' (de aniquilamento dos judeus na Segunda Guerra Mundial). Isso sim é cumplicidade com o nazismo".
Na desaforada epístola, eles EXIGEM, veja você, que o PT condene "o antisemitismo do Hamas" e afirmam que, com a postura adotada, o PT "demonstra solidariedade com o antisemitismo e o terrorismo". Este Cloaca News, humilde cafofo cibernético e arraia-miúda da blogosfera, sabe a diferença entre bombas de fósforo branco lançadas por caças F16 e morteiros Caramuru disparados pela fresta do vitrô do banheiro da quitinete da cunhada.
Essa correspondência do Centro Simon Wiesenthal, além de acintosamente diversionista, escandalosamente cínica e absolutamente desrespeitosa expõe, para quem quiser ver, que a organização outrora "caçadora de nazistas" transformou-se, ela sim, em apoiadora do genocídio e cão de guarda do terrorismo de Estado do atual governo israelense.

38 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, certas pessoas não sabem conviver democraticamente. Ouvir e respeitar a opinião do outro faz parte do processo democrático que é bombardeado hoje em Gaza já que o alvo é depor o Hamas do poder. Já vimos esta história em 1964. Aliás, falando de convivência democratica, nós cá também temos os políticos "lançadores de bombas de fósforo" que querem o pior para o povo para que eles possam voltar a reinar, absolutos, sobre corpos e mentes. Marcia Costa

zejustino disse...

Não demorou muito para utilizarem o já pisado e repisado argumento de simpatia nazista a quem questiona o genocídio praticado pelo Estado de Israel.

Os apalermados do Centro Wiesenthal tentam, como sempre, induzir a confusão entre o que é o povo judeu e o Estado de Israel. Os nazistas deveriam pelo menos agradecer a esses apalermados pelo que fazem hoje como se estivessem justificando a política de extermínio praticadas por aqueles nas décadas de 30 e 40 do século passado.
Se não perceberam ainda é porque, infelizmente, inteligência não foi feita para todos e a deles há muito tempo vem servindo a ditaduras sanguinárias e práticas de assassinatos seletivos.

Carlinhos Medeiros disse...

Deveríamos fazer como bem fez Hugo Chàvez, e expulsar esses criminosos daqui até que cessem com o genocídio.

Carlos disse...

ave cloaca,
parabéns pelos artigos.
bom humor e firmeza na luta contra o pig nacional e planetário.
blogonauta, uni-vos!

Gilmar da Rosa disse...

Eu assino em baixo e me junto a análise do Cloaca news. Valeu gurizada, não frouxem nem nas baixadas.

tiago mesquita disse...

engrtaçado é que a secretária do presidente Lula é judia, com família em Israel.

Anônimo disse...

Se "abrigar nazistas" é critério para julgar um país, então por que o Centro Wiesenthal não ataca os EUA, que deram abrigo e emprego no seu programa espacial a Werner Von Braun, o inventor dos foguetes V-1 e V-2, que escreveu no fim da vida uma autobiografia mentirosa chamada "Eu miro as estrelas", título que gaiatos da época "complementaram" assim: "Eu miro as estrelas...mas acerto em Londres"?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Nos últimos dias 100 iraquianos foram mortos pelas bombas do radicalismo islâmico que apoia o Hamas. Mas esse assunto é irrelevante para a mídia.
O texto do Valter Pomar, secretário de assuntos internacionais do PT, é lastimável. Diz ele que o PT se alinha com a causa palestina. Ora, quem não se alinha com a causa palestina? Eu também me alinho. Mas qual causa palestina??? A do Hamas, pró Irã, Hezbolah e Al Qaeda?? Será que o PT se alinha com essa causa?

O Argonauta disse...

Como é de praxe em ocasiões como estas, acusa-se de anti-semitismo aqueles que criticam as ações genocidas do Estado de Israel. É como se o holocausto perpetrado pelo nazimo fosse um salvo-conduto para que os judeus pudessem cometer as maiores atrocidades em defesa de seu Estado nacional. E pensar que em seus primórdios, no final do século XIX, o movimento sionista tinha uma grande identificação com o socialismo e muitos de seus fundadores foram militantes de esquerda. Hoje o sionismo - que combina elementos do nacionalismo laico com o fundamentalismo religioso - é a justificativa para atrocidades que não ficam muito a dever àquelas praticadas pelo nazismo.

Ary disse...

A estratégia midiática foi tão bem trabalhada, que basta alguém condenar o terror praticado pelos nazi para ser chamado de nazi...pelos nazis. Cada vez mais eu me convenço da veracidade de "Os Protocolos".

Anônimo disse...

Quando Hitler atacou os judeus, Hitler estava errado, agora que os judeus estã a fazer a mesma coisa contra os palestino, me coloco contra os judeus, simples assim.
Saudações

Anônimo disse...

Não bastava expulsar o embaixador??? Mais uma vez o PT "pecou" pelo descalabro. Aliás diplomacia nunca foi o forte deste partido...
Alonso.

romério rômulo disse...

cloaca:
falta argumento a essa gente.o que eu questiono é uma política de estado.mas isso não interessaa eles.
romério

Anônimo disse...

Acinte é isso: os neo-nazi do estado terrorista midiático e armamentista, agora pagam prá seus pústulas escreverem merdas world wide ...

Inté,
Murilo

Vanderson Freizer disse...

Passando para conhecer o blog por insentivo de um amigo... muito bom blog... serei um visitante de todos os dias.

zejustino disse...

Alguns indivíduos ainda não perceberam (a ficha ainda não caiu, talvez precisem de um tranco ideológico) que trata-se de condenar o terrorismo de um Estado que representa a 4a. potência militar no mundo contra uma população de quase miseráveis.

A tentativa de desviar a atenção do genocídio promovido pelo ESTADO de Israel insinuando "governo Lula", PT ou favorecimento ao "terrorismo islâmico" é uma grande bobagem. Aliás, o fundamentalismo islâmico ultrapassa infinitamente os limites da sanidade e, para não ficar discutindo abobrinhas, milhares de brasileiros possuem familiares em Israel e isso não significa que eles apoiem o massacrem. A questão é apoiar ou não o terrorismo estatal. E para falar em causa palestina é só pegar os livros de História e dar uma olhada para constatar quem estava lá antes e teve seu território ursupado, roubado, invadido, surrupiado, violado, etc... etc...

Quanto à diplomacia deste governo, ela obedece rigorosamente os princípios verdadeiramente modernos da negociação multilateral representada pela ONU. Se a ONU não funciona como deveria, é só prestar atenção na sua dependência em relação ao Estado terrorista ianque.

É outra grande bobagem querer comparar as conjunturas venezuelana e brasileira. O Chavez foi eleito, deposto e reempossado com a autoridade do poder popular nas ruas. Portanto, o Chavez pode tomar a atitude que quiser porque detem o poder na Venezuela. Aqui, o Presidente Lula governa com auxílio de uma coligação de partidos que vão da esquerda à direita do espectro ideológico. Duvido muito que boquirrotos "esquerdinhas" iriam para as ruas defender o governo Lula caso este sofresse uma tentativa de impeachment promovido pelos fabricantes de factóides da mídia esgôto e por supremos falastrões escolhidos para ministros pelos tucanos e pefelistas anos atrás.

Corsário disse...

Confundir anti-sionismo com anti-semitismo é uma conhecida prática de desonestidade intelectual. Ao invés de debater, confunde-se deliberadamente o debate. Será que alguém acha mesmo que as pessoas que se opõe à Israel são contrarias à construção de sinagogas ou que as pessoas usem quipá? Eles confundem ainda mais as pessoas usando simbolos religiosos em suas máquinas assassinas com caças e tanques.

Andre I Souza disse...

Sinceramente não acredito que exista uma nação com todos o seus indivíduos com a mente 'contaminada'. Pôxa, toda fala judia tem de ser parecida? Tem de ser reacionária? Onde estão os judeus de mente descontaminada? Quão bom seria ouvi-los! No mais, parabéns pelo blog. E lembre-se, este blog é pequeno, mas as palavras, as idéias e ideais dele são muito grandes e fortes.

Anônimo disse...

O MAL É O SIONISMO MUITO BEM REPRESENTADO POR ESSA ORGANIZAÇÃO

“O sentimento tradicional do sionismo é que todos os não-judeus são anti-semitas [...] A hostilidade geral dos não-judeus é considerada pelos sionistas como um fato inalterável e eterno da história judia [...] Essa atitude é puro racismo chauvinista e é evidente que essa divisão entre os judeus e todos os outros povos — tidos como inimigos — não difere das outras teorias da raça dos senhores”.
HANNAH ARENDT

Anônimo disse...

O MAL É O SIONISMO MUITO BEM REPRESENTADO POR ESSA ORGANIZAÇÃO

“Em Israel, é possível apresentar projetos de lei abertamente racistas em relação a uma minoria que representa um quinto do país”.
ERIC HAZAN

Anônimo disse...

O MAL É O SIONISMO MUITO BEM REPRESENTADO POR ESSA ORGANIZAÇÃO

“Em fim de contas, Israel é o único exemplo que resta de um Estado nacionalista embasado na pureza da raça”.
GILAD ATZMON,
autor e saxofonista britânico de origem israelense, militante pela justiça e pela paz.

Anônimo disse...

O MAL É O SIONISMO MUITO BEM REPRESENTADO POR ESSA ORGANIZAÇÃO

“Defender uma igualdade completa e sem equívoco entre os árabes e os judeus em Israel tornou-se sinônimo de sedição, e até mesmo de traição. Um juiz da Suprema Corte israelense declarou recentemente que ‘é necessário impedir um judeu ou um árabe que reivindique a igualdade dos direitos para os árabes de tomar assento na Knesset ou de ser eleito para lá’. [...]
Nos outros aspectos vitais da vida, inclusive as leis relativas ao casamento, o desenvolvimento urbano e a educação, Israel aperfeiçoou um sistema completo de discriminação racial contra seus cidadãos palestinos, sem qualquer paralelo no mundo de hoje.”

URI AVNERY,
militante pacifista israelense
e ex-deputado na Knesset

Anônimo disse...

Pressionemos a O.N.U. para reaplicar a Resolução 3379
no que concerne à condenação do SIONISMO do Estado de Israel,
inspirador e fomentador dos crimes contra o povo Palestino.



ASSEMBLÉIA GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS

RESOLUÇÃO No 3379, de 10 de novembro de 1975*



A ASSEMBLÉIA GERAL,

RECORDANDO sua resolução 1904 (XVIII) de 20 de novembro de 1963, promulgando a Declaração das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial, e, em particular, sua afirmação de que “toda doutrina de diferenciação ou de superioridade raciais é sempre cientificamente falsa, moralmente condenável, socialmente injusta e perigosa”, e seu grito de alarme ante às “manifestações de discriminação racial que ainda ocorrem em algumas regiões do mundo, e das quais algumas são impostas por governos pelo viés de medidas legislativas, administrativas ou outras”,

RECORDANDO, ALÉM DISSO, que, em sua resolução 3151 G (XXVIII) de 14 de dezembro de 1953, a Assembléia Geral havia condenado, entre outras, a aliança ímpia entre o racismo sul-africano e o sionismo,

CONSIDERANDO a Declaração do México sobre a Igualdade das Mulheres e Sua Contribuição ao Desenvolvimento e à Paz, em 1975, proclamada pela Conferência Mundial do Ano Internacional das Mulheres, realizada no México de 19 de junho a 2 de julho de 1975, e que promulgou o princípio segundo o qual “a cooperação e a paz internacionais requerem a realização da liberação e da independência nacional, a eliminação do colonialismo e do neocolonialismo, da ocupação estrangeira, do Sionismo, da segregação e da discriminação racial sob todas as suas formas, bem como o reconhecimento da dignidade dos povos e de seu direito à autodeterminação”,

CONSIDERANDO AINDA a resolução 77 (XII), adotada pela Assembléia dos Chefes de Estado e de Governos das Organizações da Unidade Africana, em sua décima segunda sessão ordinária, realizada em Kampala, de 28 de julho a 1o de agosto de 1975, que estimou “que o regime racista na Palestina ocupada e o regime racista no Zimbábue e na África dao Sul têm uma origem imperialista comum, que eles formam um todo e têm a mesma estrutura racista, e que estão organicamente ligados em sua política destinada a oprimir a dignidade e a integridade do ser humano”,

CONSIDERANDO IGUALMENTE a Declaração Política e Estratégica de Reforçar a Paz e a Segurança Internacionais e de Intensificar a Solidariedade e a Assistência Mútua entre os Países Não-Alinhados, adotada na Conferência dos Ministros dos Negócios Estrangeiros dos Países Não-Alinhados, realizada em Lima, de 25 a 30 de agosto de 1975, que condenou muito severamente o Sionismo como uma ameaça para a paz e a segurança do mundo, e conclamou todos os países a opor-se a essa ideologia racista e imperialista,

DECRETA que o sionismo é uma forma de racismo e de discriminação racial.

* Esta resolução, sob pressão dos poderosos lobbies sionistas, foi revogada em 16 de dezembro de 1991, pela resolução 46/86.

Ricardo disse...

Eu nao vejo qual é o problema de ser antisemita quando os que se intitulam semitas cometem crimes contra a humanidade.

Alguém vê?

Anônimo disse...

Ricardo, os árabes também são semitas. Ambos, segundo a Bíblia, são filhos de Sem.

claudia cardoso disse...

Duvido muito que boquirrotos "esquerdinhas" iriam para as ruas defender o governo Lula caso este sofresse uma tentativa de impeachment promovido pelos fabricantes de factóides da mídia esgôto e por supremos falastrões escolhidos para ministros pelos tucanos e pefelistas anos atrás.
Zéjustino, faço minhas tuas palavras!

Quanto ao que acontece em Gaza, é inominável! Horripilante! tem gente que se presta a catar argumentos pró-israel num contexto como esse...

Anônimo disse...

Zéjustino tocou numa questão fulcral: a nossa esquerda tem uma péssima capacidade de avaliação de conjuntura. É muito comum vermos blogueiros de esquerda, denunciando o Lula por conciliar aqui e ali com a direita, mas, ao mesmo tempo, tolerando comentários fascistas em seus blogs, justificando o genocídio dos palestinos e reivindicando raivosamente o direito de expressar esse barbarismo, como se isso fosse apenas uma opinião diferente.
Quer dizer: o Lula concilia com a direita, os nossos blogueiros, não. E, muito provavelmente, seriam os que não sairiam para a rua para defendê-lo, caso ele resolvesse fazer esse enfrentamento.

Eugênio

Anônimo disse...

Israel atacar um país que apóia um regime que tem como fundamento principal a destruição total de Israel é praticamente natural...

Se o governo boliviano considerasse o Brasil o mal da América Latina afirmando publicamente o objetivo de destruir o país e começasse a lançar bombas artesanais no Acre, o que vocês esperariam do governo Brasileiro?

1- Choro.
2- Auto-destruição do Brasil porque atacar a Bolívia seria uma covardia, não são potência de nada.
3- Atacar o governo boliviano com bombas caseiras... Seria uma covardia usar a tecnologia superior que nós temos, tinha que mandar o exército pra lá armado com facas.
4- Atacar as bases do governo de terroristas para tirá-los do poder e firmar um acordo com os oposicionistas.

Se vocês escolheu 4...

------------
A nota do PT é totalmente vaga, só fala que é contra tudo e a favor da paz....
Todos somos a favor da paz, mas não existe paz entre dois estados quando um deles não aceita a existência do outro...

Anônimo disse...

Que EstadoS, mané? A Palestina ainda é um pedaço de terra com um povo que luta contra invasores canalhas e sanguinários.

Bulhulhú disse...

Ué, os árabes, inclusive palestinos, não são semitas também? Eles também não fazem jejuns em determinados dias e não comem carne de porco, como os judeus?
Ué, o estado de Israel não está tratando os palestinos como o estado alemão do 3º Reich tratou o gheto de Varsóvia?
Ué, quem é esse Centro Simon Wiesenthal para exigir qualquer coisa do PT?
Ué, não eram os líderes do movimento que fundou o estado de Israel, terroristas, não explodiam prédios e pessoas?

zejustino disse...

Mais um que não entendeu:

"Se o governo boliviano...blá...blá...blá..."

1. A Bolívia tem um Estado constituído, tem fronteiras e é reconhecida por TODAS as nações do mundo.

2. Se alguns bolivianos estivessem atirando mísseis Kassam no Brasil seria então um bom motivo para nós chacinarmos as crianças, as mulheres e os idosos da Bolívia? E, de troco, roubarmos cada vez mais alguns nacos do território deles até que estejam confinados em alguns terreiros ou quintais uns sôbre os outros?

3. O exemplo da Bolívia foi por acaso é um "lapsus fascistus" carregado de ódio contra o companheiro Evo?

Anônimo disse...

HUGO CHÁVEZ DEU UM EXEMPLO PARA O MUNDO - ELE EXPULSOU O EMBAIXADOR JUDEU DA VENEZUELA.
TODOS OS PAÍSES DEVERIAM FAZER O MESMO, ASSIM OS GENOCIDAS FICARIAM ISOLADOS, POIS ELES AINDA VIVEM NO TEMPO DA PEDRA LASCADA.

Anônimo disse...

Maravilhosa notícia!
Celso Amorim, ministro das Relações Exteriores, deu início à visita ao Oriente Médio p/ participar das negociações do fim dos conflitos e, amanhã...promove a entrega ofocial das 14 toneladas de alimentos e remédios....doados pelo governo brasileiro às vítimas da guerra em Gaza..
Agora sim é diplomacia!!! Quem sabe o PT e seus membros egocentricos saibam se posicionar melhor e aguardar o momento oportuno de "aparecer".
Cambada de oportunistas imbecis!

Adriano disse...

ISRAELENSES comemoram extermínio de Palestinos

Veja a foto de judeus ortodoxos dançando em comemoração ao extermínio de palestinos de Gaza:

http://www.guardian.co.uk/world/gallery/2009/jan/04/israel-gaza-ground-troops?picture=341415902
http://angryarab.blogspot.com/2009/01/dancing-in-streets-of-israel-remember.html

Foto de israelenses contemplando tranquilos o massacre:
http://www.flickr.com/photos/theatrum-belli/3156156009/in/set-72157611661503595/

Isso a imprensa corporativa nacional e mundial não mostra. A Rede Globo e a Foxnews preferem mostrar palestinos ou árabes dançando com fuzis AK-47 quando atentados acontecem nos EUA ou em Israel. Israelenses dançando com fuzis M16A2 são imagens proibidas na televisão.

E ex-rabino-chefe de Israel pede a destruição total de Gaza:
http://www.jpost.com/servlet/Satellite?cid=1180527966693&pagename=JPost/JPArticle/ShowFull
http://www.google.com.br/search?q=Mordechai+Eliyahu+carpet

Ainda, os rabinos-chefes de Israel aprovam o massacre de Palestinos:
http://www.presstv.ir/detail.aspx?id=79947&sectionid=351020202

Anônimo disse...

Agora Dep. Villaverde defende a mudança do teor da nota do Berzoini!
Tivessem deixado a cargo de Celso Amorin, isto é, diplomaticamente, não é? Mas, não ia perder a oportunidade de "aparecer"...é bem a cara dos companheiros!!!
Diplomacia e PT são antagonicos!
Marco

googler disse...

clutch bags
ladies bags
mulberry bag
mulberry handbags
mulberry handbag

Anônimo disse...

Só, e apenas, quando o sionismo tomou conta de cada Estado membro da União Soviética é que aquela bosta se desintegrou e virou toda esta merda que estamos vivenciando.
Só na atual Rússia tem mais judeus (riquíssimos) que em todo Israel,e, talvez, até, que nos Estados Unidos.
São eles, judeus russos, que negociam tecnologia com o Irã e outros países muçulmanos, só prá concorrer com judeus americanos e alemães que fornecem armamentos e tecnologia à Israel.
Farias diferente?
Kataplummmmm!

Anônimo disse...

Judeu não come carne de porco porque seria canibalismo.