sábado, 5 de dezembro de 2009

NÃO DÁ PRA NÃO CANCELAR

. ....

13 comentários:

José Carlos Lima disse...

Folha intima blogueiro a não usar a logomarca da empresa
Na campanha "Não Beba Coca-Cola" não use a logomarca da empresa, senão a você vai receber uma vista da Coca....
Imagina só se uma empresa que tenha o mínimo de moral vai mandar cartinha para alguém que tenha feito uma campanha contra seus produtos
O que faz um produto manter-se em pé senão produto em si?
Se a empresa tem medo de uma campanha de um blogueiro é porque alguma coisa tá errada, isto sem a menor sombra de dúvida.
Com este ato a Folha demonstra ser um santo de pés de barro

Anônimo disse...

Ta começando a incomodar!!
Ou sera que eu devo dizer que eles ja estao é com o C* na mao mesmo??

Anônimo disse...

O P.I.G. impresso está desesperado. Sabem que terão uma sobrevida somente mediante manobras políticas em conluio com os demo-tucanos. Mas o barco dos demos está afundando, logo o desespero total.

Anônimo disse...

Vamos usar a microfísica do poder. Vamos deixar que eles vislumbrem a sombra das maiorias silenciosas...Gandhi já nos ensinou o que (não) fazer.

Luís Carlos P. Prudente disse...

Assinei o jornal Pulhas de São Paulo no início de 2000. Mas em 2002 já deixei de ser assinante desse jornal.

Assinei o UOLixo em 2006, mas em agosto do mesmo ano cancelei a asinatura da UOLixo.

Pulhas de São Paulo e UOLixo não quero ver nem de graça!

Estou nessa campanha de cancelamento da PulhaUOLixo.

Jurandir Paulo disse...

Cloaca, há uma discussão jurídica sobre esse caso. Leia no Twitter o Túlio Viana. Particularmente acho que a lei quando fala sobre marcas tem uma visão de proteção sobre concorrência. Não dá para aceitar que a Cosntituição fique menor frente a esta lei, me impedindo a livre manifestação. De qualquer forma, o Túlio já disse que quantos mais blogs colocarem os banners, mais complicado fica para a Folha. Pois ela tem que processar todos.

Esse caso lembra o que aconteceu com o blog Resenha6, que postou uma crítica ao atendimento em um tal Boteco São Bento e o dono tentou uma notificação extra-judicial. Veja:

http://www.contraditorium.com/2009/09/29/boteco-sao-bento-o-pior-bar-do-sistema-solar/

Tá na hora de marcarmos nosso território contra a canalhada que quer a cada instante calar os blogs. Pau neles!

valeriobrl disse...

Concordo em pleno com Jurandir Paulo.

Anônimo disse...

ESSA É DE MAIS

www.Paulo Henrique Amorim.com.br
Cancele a assinatura da Folha (*). Ela quer censurar a internet
5/dezembro/2009 22:51

Em tempo: Sugestão do navegante carlos basile.
Da coluna Panorama Político.
Em 2008, foi editado o livro ” Brasília: Preservação e Legalidade. Desafios do Governo. ”
Na orelha da publicação…
- Pela boa administração que exerce no DF, José Roberto Arruda é hoje uma das mais importantes lideranças do cenário político nacional.
FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
- Arruda serve para ser candidato a presidente da República pelos Democratas.
ARTHUR VIRGÍLIO
- Arruda não fez barganha. Não instalou um balcão de negócios para oferecer a este ou aquele partido.
ÄLVARO DIAS
- Parabenizo o governador José Roberto Arruda por suas ações moralizantes.
HERÁCLITO FORTES – neste caso, em livro editado em 2008 sobre Brasília.

Anônimo disse...

Senhor Cloaca,
Interessante o adendo!
Marise,
Abçs.

Anônimo disse...

Já estou nessa campanha contra o grupo Pulhas de São Paulo-UOLixo. Vou cancelar todas as assinaturas, meu cachorro não merece cagar num jornal tão fedido assim!

Guilherme Scalzilli disse...

César Benjamin é apenas um sintoma

Participei do repúdio à “Ditabranda”, mas não fui ao protesto contra o artigo de César Benjamin. Acho que a celeuma lhe conferiu visibilidade desnecessária e alimentou uma ilusória vocação “polemista” da Folha.
É incrível que o jornal tenha descido a esse nível de vulgaridade. Há alguns anos, seria inimaginável que qualquer veículo publicasse um texto acusando o presidente da República de querer sodomizar alguém na cadeia (tecnicamente, “atentado violento ao pudor”), apenas porque um colunista obscuro decidiu combater a popularidade do mandatário.
Parece fácil, para Antonio Cicero e outros, defender essa liberdade opinativa de mão única. Mas ninguém consegue explicar por que nenhum governo jamais foi atacado de maneira tão grosseira, descarada e inescrupulosa. De erro em erro, a cada suposto “deslize” porcamente corrigido, constrói-se a metodologia difamatória que está reduzindo o jornalismo brasileiro ao achaque ideológico.
A truanice de Benjamin é exemplo menor, infantil até, de uma tendência que teve episódios muito mais graves e conseqüentes. Mas ela serve como anúncio do que nos aguarda nas batalhas eleitorais vindouras.

Anônimo disse...

A PULHAS de São PAULO está parecendo o extinto e sensacionalista "Notícas Populares". Aquele jornaleco que espremendo saia sangue (mas pelo menos era gozado) só que se você espremera folha (não recomendo..) vai sair um outro fluído corpóreo de aroma nada agradável.... Se é que voces me entendem.

PAU NELES CLOACA, SEM DÓ!!!

FORA PSDBestas DEMentes e PiG's!!!
QUERO LULA DE NOVO QUERO DILMA 2010 MEU POVO!!!

Victor disse...

Juro que as vezes eu gostaria de ter uma assinatura da Falha de São Paulo só para ter o prazer de cancela-la.